quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz Ano Novo

Revista do Ano 2009: Acidentes e Tragédias (SIC)

Obras de Acabamento e Ampliação do Quartel Decorrem a Bom Ritmo

Os novos corpos sociais da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Foz Côa foram eleitos no dia 26 de Dezembro, numa assembleia eleitoral em que foi apresentada apenas uma lista. A direcção continua a ser presidida por António Pimentel Lourenço, Carlos Brito Moura mantém-se na presidência da Assembleia Geral e José António Pimenta é o presidente do Conselho Fiscal, para um novo mandato de três anos.

A direcção reeleita continua a aguardar por uma nova ambulância de socorro, numa altura em que acompanha de perto as obras de acabamento e ampliação do quartel. Adjudicada em Setembro passado à empresa Baraças, de Pinhel, a empreitada está a decorrer desde o mês de Novembro, tendo um prazo de execução de 365 dias. Segundo o presidente da Associação, António Lourenço, a intervenção “tem vindo a decorrer em bom ritmo, sendo já visível do exterior o levantamento dos pilares e a preparação das vigas e suporte da placa do novo piso a acrescentar ao edifício há muito começado e que não possuía as condições de trabalho necessárias para todos os bombeiros, com farda e sem farda”.

A comparticipação das obras de ampliação do quartel dos Voluntários de Vila Nova de Foz Côa foi aprovada pela Comissão Directiva do Programa Operacional Temático de Valorização do Território no passado dia 30 de Outubro e, a 23 de Novembro, foi assinado o contrato de financiamento com garantia de uma comparticipação comunitária de 70 por cento do total dos custos. Os restantes 30% são suportados pelo orçamento municipal. O custo total da obra é 494.340,31 euros e a comparticipação é de 346.038,22 euros.

Reivindicações

Só falta agora resolver o problema da falta de uma ambulância de socorro, que os Bombeiros têm vindo a reclamar. Outra reivindicação é a rápida aprovação e publicação do regime jurídico dos contratos de trabalho entre associações humanitárias e o pessoal integrado nos quadros do corpo activo de bombeiros que exerce funções remuneradas. “Até esta data ainda não foi publicada tal regulamentação e é urgente que o regime laboral seja definido, para clarificar, uniformizar critérios e padrões de procedimentos e apaziguar as mais diversas situações de conflitos que se vivem nas diversas associações de bombeiros”, afirma António Lourenço.

A INTERVENÇÃO

A empreitada em curso diz respeito à remodelação e acabamento de uma obra já iniciada de ampliação das instalações da corporação de Bombeiros de Foz Côa, tendo sido construídos os pisos correspondentes ao rés-do-chão e ao 1º andar do novo edifício, situado em frente ao edifício-sede, no lado oposto da rua. Além de trabalhos nos dois pisos existentes, a intervenção prevê ainda a construção do 2º andar, onde funcionarão no futuro os serviços administrativos, uma sala para formação, uma sala de reuniões e diversos gabinetes, para comando, chefes e direcção.

O projecto enquadra-se no quadro de prioridades para a requalificação das infra-estruturas de suporte à actividade operacional dos corpos de bombeiros, no âmbito mais alargado do aumento da capacidade dos agentes de protecção civil na prestação do socorro às populações. “O projecto irá contribuir para a melhoria da rede de socorro no território continental e, simultaneamente, proporcionar melhores condições para a preparação, instrução e operação dos elementos que integram o Corpo dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Foz Côa”, lê-se na descrição sumária dos objectivos da intervenção.

Nova Guarda

Aviso Laranja em 15 Distritos de Portugal Continental e Madeira

Quinze distritos de Portugal Continental e o arquipélago da Madeira estão hoje sob aviso laranja devido à previsão de chuva e vento forte e agitação marítima, de acordo com o Instituto de Meteorologia (IM).
Sob aviso laranja - situação meteorológica de risco moderado a elevado - estão os distritos de Viana do Castelo, Porto, Braga, Vila Real, Bragança, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro e o arquipélago da Madeira. O IM colocou sob aviso amarelo - o segundo menos grave de uma escala de quatro - os distritos de Portalegre, Évora e Santarém devido à previsão de chuva, por vezes forte.

Para hoje, o IM prevê para as regiões a Norte do sistema Montejunto-Estrela céu muito nublado, períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes, podendo ser de granizo e acompanhados de trovoadas, queda de neve acima dos 1200 metros, vento moderado de Oeste, soprando forte com rajadas da ordem de 70 km/hora e descida da temperatura.

No Sul, a previsão aponta para céu muito nublado, apresentando abertas a partir do início da tarde, aguaceiros, diminuindo de frequência e intensidade a partir do fim da manhã, em especial no Baixo Alentejo e Algarve, vento oeste moderado, sendo muito forte nas terras altas com rajadas da ordem dos 80 km/hora e descida da temperatura.

Quanto às temperaturas, em Lisboa prevê-se uma máxima de 14º Celsius, no Porto 11º, em Faro 16º, na Guarda 5º e em Bragança 7º.

Devido à forte agitação marítima, estão hoje encerradas à navegação as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Douro, Vila Real de Santo António e Tavira. As barras da Figueira da Foz e Aveiro estão fechadas a embarcações com comprimento inferior a 35 metros e a de Viana do Castelo a embarcações com comprimento inferior a 30 metros.

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) vai levantar hoje o alerta amarelo nos distritos do Sul do país, mantendo-o no Norte, e espera que o primeiro dia de 2010 revele “normalidade” em todo o continente. “Às 12h00 de dia 1 de Janeiro, todos os distritos passarão ao estado normal, nível verde, que corresponde a uma situação normal, de monitorização”, refere a Protecção Civil, em comunicado divulgado ontem.

Também o Instituto de Meteorologia anunciou, ao final do dia, que estão consideradas “ultrapassadas” as condições climatéricas anormais previstas em anteriores avisos, “cessando assim as recomendações emitidas”.

A Protecção Civil tem accionado desde segunda-feira o alerta amarelo, segundo nível menos grave de uma escala de quatro, e inicialmente estava prevista a sua manutenção até sábado.

Às 12h00 de hoje, o alerta amarelo passa a azul nos distritos de Beja, Castelo Branco, Évora, Faro, Lisboa, Portalegre, Santarém e Setúbal. Os restantes distritos (Aveiro, Braga, Bragança, Coimbra, Guarda, Leiria, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu) mantêm-se em alerta amarelo na passagem de ano.
Expresso

Bombeiros de Serviço na Noite da Família

A noite de consoada não tem o mesmo significado para todos. Trabalho para uns, festa para outros. Os Bombeiros Voluntários da Trofa são sinónimo de que "quem anda por gosto não cansa", mesmo na noite de Natal.

Enquanto uns estão à lareira com a família, outros há que têm de trabalhar na noite de Natal. Polícias, profissionais de saúde, jornalistas e até mesmo os bombeiros têm de trabalhar para assegurar que outros possam celebrar a festa da família.

O NT/TrofaTv acompanharam na noite de 24 para 25 de Dezembro a equipa dos Bombeiros Voluntários da Trofa que assegurou os principais serviços de emergência.

Apesar da noite de Natal ser calma em termos de ocorrências, há sempre pequenos serviços que estes voluntários asseguram, mesmo sem estarem de serviço.

Eduardo Gouveia, responsável pela equipa de bombeiros que assegurou os serviços de socorro na noite de Natal, adianta: "não é difícil trabalhar nesta noite porque para nós é mais uma de muitas". "Para a família é um pouco mais complicado mas para nós não custa", frisou.

Já para Sérgio, bombeiro que "controla" a central, a noite acabou mais cedo pois à meia-noite foi para casa festejar o Natal com a família, mas partilha a opinião dos colegas." Não custa trabalhar neste dia pois é igual aos outros. O que importa é estarmos a postos para o socorro à população".

Apesar de para os soldados da paz as noites de festa serem iguais às outras, o mau tempo previsto para a noite da passagem do ano pode significar trabalho acrescido para estes voluntários, para quem os outros estão sempre em primeiro lugar.

onotíciasdatrofa

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

MAI Disponibiliza Verbas da Conta de Emergência

O Ministério da Administração Interna vai disponibilizar dinheiros da Conta de Emergência para ajudar as vítimas do mau tempo dos últimos dias.
O ministro Rui Pereira não sabe ainda que valor poderá atingir essa ajuda e, em declarações à Renascença, explica quem se pode candidatar.

Os apoios dizem respeito aos casos concretos de protecção civil, que não estejam incluídos no âmbito de outros Ministérios, nem estejam cobertos por outros mecanismos, como por exemplo os seguros.

Rui Pereira vai accionar a Conta de Emergência, criada o ano passado na sequência de cheias no distrito de Santarém, que tem como fonte de financiamento a Autoridade Nacional de Protecção Civil e os 18 Governos Civis, mais concretamente o dinheiro que sobra a estas entidades no final de cada ano. Neste momento, a Conta tem um milhão de euros.

O ministro considera a verba “diminuta” para fazer face aos eventuais prejuízos, mas “ainda não conta com os saldos que transitem no fim deste ano da Autoridade Nacional de Protecção Civil”.

Mas, para além desta ajuda, o Ministério da Administração Interna decidiu avançar com uma outra, vocacionada em especial para as entidades sem fins lucrativos, que tenham sido afectadas nos últimos dias.

Já foram dadas indicações nesse sentido aos Governos Civis de Lisboa, Santarém e Leiria. Para já, o levantamento dos casos que encaixem nestes critérios, não está ainda concluído.

RRenascença

Alerta Baixa em 8 Distritos

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) vai baixar o nível de alerta de amarelo para azul em oito distritos do país, a partir do meio-dia de amanhã.
Com a melhoria progressiva das condições meteorológicas, a ANPC reduz o alerta em Faro, Beja, Évora, Castelo Branco, Portalegre, Santarém, Lisboa e Setúbal.
Os restantes distritos, todos a norte do Tejo, mantêm o alerta amarelo durante todo o dia de amanhã.
Ao meio-dia de 1 de Janeiro, todos os distritos regressam ao nível verde.
Esta vai ser uma noite muito mais tranquilo nas margens do Douro. As autoridades de protecção civil informam que o rio não representa, para já, grande ameaça uma vez que continua a baixar.

Esta folga está a permitir à Protecção Civil e aos responsáveis das barragens uma gestão mais simples dos caudais do Douro, ainda assim, mantém-se o alerta amarelo para aquela região.

Entretanto, o Instituto Portuário dos Transportes Marítimos admite levantar a suspensão de navegação no Douro. Assim, e se as águas do rio o permitirem, os cruzeiros podem navegar entre as Pontes das Arrábida e Freixo durante a passagem de ano.

A “amarelo” continua também o Ribatejo devido à força das águas do Tejo e afluentes, que já provocaram os habituais cortes das estradas que se encontram em leito de cheia.

RRenascença

Carro Dá Prejuízo a Bombeiros

O Veículo de Intervenção Química (VIQ) que deveria servir a região Sul do País tem um custo de manutenção mensal de 25 mil euros, pagos pela câmara de Setúbal, mas não está habilitado a combater sinistros de grande envergadura, como o derrame de ácido clorídrico, porque os seus equipamentos estão desactualizados há mais de cinco anos.
A viatura precisa de ser reequipada com materiais novos no valor global de 230 mil euros, mas, segundo a autarquia, terá de ser o Estado a financiar a operação. O Governo responde que compete às câmaras a gestão dos sapadores.

A viatura foi adquirida pelo Ministério da Administração Interna há mais de 11 anos, encontrando-se estacionada no quartel. O VIQ até sai para rua com grande regularidade, mas apenas para cumprir rotinas necessárias ao motor e à bateria. Os problemas começam quando se abre o contentor.

Por exemplo, os 18 fatos de protecção química (cada unidade custa 3500 euros) estão fora de prazo há anos, servindo apenas para dar instrução. Este é um dos primeiros contratempos, já que um acidente ambiental de maior envergadura carece de três equipas de seis homens, para que enquanto uma delas trabalha, as outras duas possam ficar de prevenção.

O comandante Quaresma de Lemos garante que "a viatura faz muita falta", tendo a particularidade de estar numa zona onde proliferam indústrias de risco, com intenso tráfego de camiões carregados de matérias perigosas. Porém, diz não existir condições para que os seus 80 operacionais habilitados a operar com o VIQ participem no combate a sinistros que envolvam matérias perigosas.

DN

Bombeiros Profissionais de Faro Criticam Actuação de Nova Força Conjunta

A associação e sindicato nacionais dos Bombeiros Profissionais criticaram hoje a actuação da Força Operacional Conjunta (FOCON) durante o mau tempo, dizendo que só um elemento daquela força compareceu à chamada para reforço de efectivos.

Em comunicado, aqueles organismos dizem ter corrido "mal" a "primeira prova de fogo" da recém-criada força, que resulta da fusão entre as corporações de bombeiros municipais e voluntários do concelho de Faro.

"À primeira chamada para o reforço de efectivos devido ao mau tempo que caiu sobre a cidade, apenas os bombeiros municipais responderam ao pedido feito pelo Comando. Dos voluntários da Força Conjunta só um elemento apareceu", dizem.

Instado a reagir às acusações de mau funcionamento da nova força, o presidente da Câmara de Faro, Macário Correia, recusou-se a fazer comentários.

A criação da nova força, que passa a ser chefiada pelo antigo comandante dos Bombeiros Voluntários de Faro, tem sido alvo de duras críticas por parte da associação e sindicato nacionais dos Bombeiros Profissionais.

O presidente da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP) pondera interpor uma providência cautelar para suspender o acto de criação da nova força para retomar a discussão em torno do processo.

Tendo em conta as falhas na resposta da nova força operacional alegadamente registadas terça-feira e denunciadas pelos bombeiros profissionais, a ANBP reitera que o processo de criação da força deve ser revisto.

"Tendo em conta a gravidade da situação ocorrida no dia 29 [terça-feira], mais uma vez solicitamos que seja revista a forma como se processou a constituição da FOCON, em particular ao nível da organização de meios humanos, chefia e comando", diz.

Segundo a ANBP, o facto de a própria Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) ter admitido que não tem conhecimento oficial da FOCON "coloca em causa a sua operacionalidade e até mesmo o seu funcionamento".

ionline

Financiamento do Feder Viabiliza Quartel dos Bombeiros em Alcácer

O novo quartel da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Alcácer do Sal vai ser construído na entrada norte da cidade, depois de ter sido assinado um contrato de financiamento no Ministério da Administração Interna, que prevê que o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (Feder) comparticipe a infra-estrutura em 580 mil euros. Pedro Paredes, presidente da câmara municipal, salienta que o equipamento “vem numa altura muito importante”, uma vez que o actual quartel dos bombeiros se situa na zona baixa da cidade, “sendo frequentemente inundado pelas águas do rio Sado”.
Com o novo local, o quartel dos bombeiros voluntários passa agora “a ter entrada directa na variante de Alcácer”, dando mais “qualidade e funcionalidade ao seu trabalho”. Pedro Paredes explica que o “projecto arquitectónico do quartel, pago pela autarquia, foi muito difícil de ser aprovado”, uma vez que o Plano Director Municipal (PDM) não previa a ocupação de terrenos na zona norte da cidade por edifícios de cerca de dois mil metros quadrados. “Teve de haver uma revisão específica do PDM para viabilizar a infra-estrutura, o que dificultou e atrasou todo o processo”, recorda.
O apoio concedido pelo Feder, no âmbito do Programa Temático de Valorização do Território, prevê ainda que a autarquia financie a infra-estrutura em cerca de 250 mil euros. “É um sacrifício que a autarquia vai fazer, mas que vale a pena”, realça o edil alcacerense, que explica que a parceria que se estabeleceu entre a autarquia, os bombeiros e a população, em todo o processo, “era desejável para o levar a bom porto”.
Pedro Paredes realça ainda que o co-financiamento do Feder será “muito útil” para a parte técnica do quartel, garagens e telecomunicações, que, no seu todo, ascende a 830 mil euros. A parte técnica, a “base da infra-estrutura”, será construída em primeiro lugar, esperando-se que, para a parte social, nomeadamente gabinetes médicos e salas de convívio, se “consiga arranjar mais verbas no futuro”. “Uma das soluções, poderá passar por canalizar parte do dinheiro da venda do actual edifício para o novo”, explica.

Setúbal na Rede

Chuva e Vento Forte Motivam Aviso Laranja

Todos os distritos de Portugal, com excepção de Santarém, e o arquipélago da Madeira estão hoje sob aviso Laranja devido à previsão de vento e chuva forte e agitação marítima.
Apesar das previsões para o Tejo e Douro não houve iO pior acabou por não acontecer. As inundações que poderiam ocorrer caso o caudal dos rios Tejo e Douro subisse demasiado não se verificaram durante a noite.

Em Peso da Régua, os bombeiros mantêm agora a vigilância, como confirma o comandante António Fonseca.

Na Foz do Douro também não há registo, para já, de problemas. As atenções viram-se agora para o novo período de preia-mar, por volta da hora do almoço.

No Tejo, também não se verificou para já o pior cenário da aldeia de Reguengo do Alviela poder ficar isolada com a subida das águas. Isso mesmo foi confirmado à Renascença pelos Bombeiros Voluntários de Pernes. Na vila de Constância a situação está também controlada e os bombeiros mantêm-se vigilantes.

De acordo com informações avançadas pela GNR, há registo de algumas estradas cortadas em vários distritos do país, nomeadamente Santarém, Setúbal, Faro, Aveiro e Braga.

17 distritos em alerta

De acordo com o Instituto de Meteorologia, 17 distritos de Portugal Continental e o arquipélago
da Madeira estão sob aviso laranja - situação meteorológica de risco moderado a elevado - devido à previsão de vento forte com rajadas da ordem dos 110 km/hora, chuva forte e agitação marítima com ondas que podem chegar aos seis metros.

Para hoje, prevê-se céu geralmente muito nublado, chuva ou aguaceiros, por vezes fortes, condições favoráveis à ocorrência de trovoadas, queda de neve acima dos 1200 metros e pequena descida da temperatura máxima.

Quanto às temperaturas, em Lisboa prevê-se uma máxima de 15º Celsius, 14º no Porto, Bragança, Castelo Branco, Évora, Beja e Coimbra, 18º em Faro e 7º na Guarda.

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) accionou o alerta Amarelo até sábado devido à previsão de condições meteorológicas adversas, com continuação de chuva e vento forte.nundações durante a noite.
RRenascença

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Ambiente: Vale Glaciar do Zêzere Candidato a «Maravilha Natural de Portugal»

A Câmara Municipal de Manteigas apresentou a candidatura do Vale Glaciar do Zêzere, na Serra da Estrela, à eleição das «7 Maravilhas Naturais de Portugal». Classificado como Rede Natura 2000, o Vale Glaciar nasce na Nave de Santo António e estende-se ao longo de 13 km até Manteigas, o que faz dele um dos mais extensos da Europa.
Em forma de U, possui «belezas geológicas inigualáveis, como as austeras rochas graníticas dos Cântaros Magro, Gordo e Raso (situados a 1928 m de altitude), e reservas biogenéticas de elevado valor natural e paisagístico», adianta a autarquia em comunicado. É também um local de pastorícia, cujas marcas são as levadas e as cortes, locais de abrigo para pastores e rebanhos construídos em granito nas encostas.

A zona, integrada no Parque Natural da Serra da Estrela, falhou a candidatura a Património Natural da UNESCO, mas a autarquia acredita que tem potencial para esta classificação. A lista dos candidatos inclui cerca de 800 sítios por todo o país e ilhas, sendo que os 21 finalistas (três por cada categoria) terão de ser escolhidos até 7 de Março de 2010 e postos a votação pública até 7 de Setembro. A iniciativa destina-se a eleger os sete monumentos naturais com «um ou mais aspectos de raridade ou representatividade em termos ecológicos, estéticos, científicos e culturais».
ambienteonline

Reaberta Estrada Entre Povoação e Nordeste, em S. Miguel, Açores

A circulação na estrada que liga os concelhos de Povoação e Nordeste, em S. Miguel, que esteve temporariamente interrompida devido à queda de árvores provocada pelos ventos fortes que fustigaram os Açores, foi restabelecida durante a madrugada.

Apesar do vento forte que se fez sentir durante toda a noite, por vezes acompanhado por chuva, o Serviço Regional de Protecção Civil e as corporações de bombeiros de várias ilhas contactadas pela Lusa não registaram nenhum incidente significativo.

A generalidade das corporações de bombeiros do arquipélago encontram-se de prevenção, na sequência da previsão de continuação de mau tempo nos Açores até ao fim da tarde de terça-feira.

O mais recente aviso da Protecção Civil, emitido hoje de manhã, indica que o arquipélago dos Açores vai continuar a ser fustigado por ventos com rajadas que poderão atingir 80 quilómetros por hora.

A previsão aponta ainda para aguaceiros fortes e trovoadas até ao fim da tarde de terça-feira, além de forte agitação marítima, com vagas de seis a sete metros de altura.

Destak.pt

País Vai Passar o Ano em Alerta Amarelo

A persistência de condições meteorológicas adversas levou a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) a accionar o estado de alerta amarelo (o segundo numa escala de quatro) para todo o país. Um nível de prevenção que ficará em vigor até ao próximo sábado.

Em comunicado citado pela edição online do i, a ANPC revela a previsão de precipitação em todo o território continental, podendo ser «bastante significativa nas regiões Norte e Centro», com «eventual queda de neve» nos pontos mais altos do interior.

Também as condições marítimas deverão ser adversas, com ondas que poderão atingir os seis metros em toda a costa.
A Bola

Gás Intoxica Quatro Crianças

Uma fuga de gás butano, provocada por uma anomalia num esquentador em casa, causou ontem a intoxicação de quatro crianças, que tiveram de ser assistidas no Hospital de Alcobaça. A falta de condições da habitação terá contribuído para uma elevada concentração de gases no local.

O alerta foi dado às 10h44. O pai das vítimas estava a tomar banho e ficou sem água quente. Quando tentou perceber o que se passava com o esquentador, encontrou os quatro filhos quase desfalecidos na divisão onde estava o aparelho. As crianças – uma menina de nove anos e três rapazes com oito, 12 e 15 anos – foram retiradas de imediato para o exterior da habitação.

Chegados ao local da ocorrência, na rua Costa Veiga, os Bombeiros Voluntários de Alcobaça ministraram-lhes oxigénio e transportaram-nas para o hospital da cidade. 'Foram consideradas feridos ligeiros e não correm perigo de vida', disse ao CM Mário Cerol, comandante dos voluntários.

Segundo apurou o CM, o esquentador e a botija de gás butano estavam numa cave, 'sem arejamento e condições de segurança'. A própria habitação não terá as melhores condições de habitabilidade. Por isso, o comandante Mário Cerol pretende agora contactar com a assistente social da Câmara Municipal, para que seja feita uma avaliação do imóvel e do agregado familiar em causa.

CM

Quartel Custa um Milhão

Depois de muitos anos de "luta e pressão" junto do poder político, os Bombeiros Voluntários de Cabanas de Viriato, no concelho de Carregal do Sal, receberam finalmente luz verde para a construção do novo quartel da corporação, num investimento de cerca de um milhão de euros.

O ministro da Administração Interna já homologou o contrato de concessão, que está inserido no Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN). Para a direcção e comando dos Bombeiros de Cabanas de Viriato, a decisão da construção do novo quartel foi resultado "de mais de 15 anos de trabalho", sobretudo burocrático. "Finalmente conseguimos o sim para termos um quartel mais digno com a nossa missão", disse ontem ao CM Fernando Campos, comandante da corporação, salientando que as actuais instalações há muito tempo passaram o prazo de validade. "Na verdade as condições de trabalho eram muito más, mas não tínhamos outra alternativa", adiantou o comandante.

Para Júlio Almeida e Sousa, presidente da direcção dos bombeiros, a construção do novo edifício é das coisas "mais importantes da história do bombeiros. É uma nova valência operacional que vai ajudar a servir a comunidade da melhor forma". O novo quartel vai ser construído em terreno oferecido pela Câmara de Carregal do Sal.

PORMENORES

75 ANOS

As obras do novo quartel vão arrancar em Janeiro e devem demorar oito meses. Ficará pronto em Setembro, na altura em que a corporação vai comemorar 75 anos de existência.

89 ELEMENTOS

O corpo activo dos bombeiros de Cabanas de Viriato é constituído por 89 elementos. O actual edifício fica no centro da localidade e é de dimensões reduzidas.

CÂMARA PAGA 30%

No protocolo ficou estabelecido que a Câmara de Carregal do Sal paga 30% do investimento e em troca recebe o edifício das actuais instalações.

CM

domingo, 27 de dezembro de 2009

Frio Afecta Coração e Respiração

O organismo humano não está preparado para enfrentar temperaturas baixas, que afectam várias funções básicas, nomeadamente a nível respiratório e cardíaco. A troca de oxigénio por dióxido de carbono processa-se idealmente a 21 graus Célsius. Muito abaixo disso, as reacções ficam mais lentas e a absorção de oxigénio pelos músculos é prejudicada, o que conduz ao aumento do esforço.

Também a nível cardíaco, e dado que o sangue ‘foge’ da pele e das extremidades para manter o calor no interior do corpo, há alterações: aumenta o retorno venoso do coração, que bombeia mais lentamente, originando quebra da frequência cardíaca e maior pressão sanguínea. Motivos suficientes para não brincar com o frio.

"O principal problema é a hipotermia, quando a temperatura do corpo baixa mais do que é normal, o que afecta os sistemas e órgãos", sublinha a médica de clínica geral Filipa Mafra, apontando os efeitos associados de prostração e desconcentração.

O ar frio irrita as mucosas das vias respiratórias ao mesmo tempo que confere vida (mais) longa aos vírus, criando o cenário ideal para a propagação das infecções, acrescenta. Proteger a boca e o nariz com um cachecol, de modo a aquecer o ar antes que entre no organismo, ajuda a prevenir a irritação das mucosas e a mantê-las actuantes na primeira linha de defesa contra as infecções. Sem ajuda, o organismo reage ao frio, nomeadamente por meio da contracção dos vasos sanguíneos – vasoconstrição –, bem como de arrepios e do ‘bater de dentes’, pequenas contracções musculares que, queimando hidratos de carbono, gorduras e calorias, resultam na produção de calor.

A sensação de frio depende não só da temperatura, como também da velocidade do ar, ou seja, do vento. Segundo o meteorologista Anthímio de Azevedo, ventos de dez quilómetros/hora associados a temperaturas de zero graus produzem uma sensação térmica de dois graus negativos. Se o ar se desloca 40 quilómetros horários, os zero graus transformam-se em 13 negativos.

PORMENORES
GRUPOS DE RISCO
Crianças e idosos são especialmente susceptíveis devido à menor percepção do frio e do calor pelos respectivos sistemas reguladores da temperatura. Ou seja, como não se apercebem dos extremos, são mais vulneráveis.
CAMADAS DE ROUPA
Vestindo várias peças de roupa em vez de uma única muito quente, evita-se a transpiração, que gera arrefecimento. Por outro lado, entre as várias camadas gera-se uma espécie de caixa de ar que protege do frio.
ÁGUA DE BANHO
O duche deve iniciar-se com água quente, progressivamente arrefecida até ficar quase fria. Por meio da vasodilatação, que implica afluxo de sangue à superfície da pele, o organismo produz calor e prepara-se para enfrentar a saída do duche. Se a água se mantiver sempre à mesma temperatura, não há maneira de evitar o choque térmico após o banho.
"AS PESSOAS VÃO PERDENDO FACULDADES DE DEFESA": Américo Borges Médico de clínica geral e do INEM
Correio da Manhã – Quais são os sintomas da hipotermia?
Américo Borges – Tremores no corpo e perdas momentâneas de consciência. Quando o organismo atinge temperaturas abaixo dos 34 graus, entra em estado hipotérmico.
– É possível uma pessoa não se aperceber desse estado?
– Depende. Se for na sequência de um acidente em que a pessoa fica inconsciente, não há nada a fazer. Se for em consequência de uma situação de desorientação, pode entrar em hipotermia e não ter noção. O que acontece é que vai perdendo faculdades de defesa.
– Que cautelas se deve ter quando se vai para um local de risco como a serra da Estrela?
– É essencial usar roupa conveniente: mais que uma camisola interior, collants, tecidos de algodão e lã, casacos de penas.
– Quando tempo é que uma pessoa pode aguentar em estado de hipotermia?
– Depende do organismo de cada um. Pode-se aguentar largas horas ou até dias. O importante é que as pessoas nessa situação sejam assistidas o mais rápido possível sob pena de sofrer grandes e graves consequências para a saúde.
"DESIDRATAÇÃO TAMBÉM TEVE MUITA INFLUÊNCIA"
João Garcia atingiu o pico do Evereste, a montanha mais alta do Mundo, entre o Nepal e o Tibete, a 18 de Maio de 1999. Na descida, o colega de escalada e amigo, o belga Pascal Debrouwer, caiu numa ravina e morreu. João Garcia sofreu queimaduras no corpo. Foi internado num hospital de Saragoça, em Espanha, onde lhe foram amputados alguns dedos das mãos e pés, bem como parte do nariz.
O caso do alpinista português é especial – não há quem não sinta frio, mas são muito poucos os que arriscam expor-se a temperaturas de 40 graus abaixo de zero para conquistar os pontos em que a terra está mais perto do céu. Fazem-no com equipamento térmico, que, explica o alpinista, "não produz, mas permite reter o calor que o corpo vai gerando". Mais do que ao frio, João Garcia atribui à desidratação a falta de irrigação sanguínea das extremidades que ditou as amputações a que foi sujeito. "Lá em cima, o ar está rarefeito, cada vez mais seco e não temos garrafinhas de água mineral para ir bebendo e repondo a água que perdemos. Há gelo, mas não podemos estar constantemente a derretê-lo. O sangue fica mais espesso e não chega às extremidades. Devíamos hidratar mais naquelas condições, mas não é possível", sublinha o alpinista, notando que num dos últimos acampamentos "até ao cume e regresso foram vinte horas de esforço ininterrupto". Mas, como cá em baixo as circunstâncias são diferentes, João Garcia não perde a oportunidade de recomendar a quem mais sofre com o frio a "ingestão frequente de líquidos também durante o Inverno para que mantenham, nomeadamente, as mãos e os pés bem irrigados e mais quentes".
PERFIL
João Garcia nasceu em 1968 em Lisboa. Tinha 16 anos quando escalou a sua primeira montanha, a serra da Estrela. Nos Alpes deu asas à paixão. Uma comissão de serviço no quartel-general das Forças Aliadas na Bélgica entre 1990 e 1993 permitiu que se familiarizasse com os Alpes. Foi o início do caminho que, em 1999, faria de João Garcia o primeiro português a pisar o cume do Evereste. Nessa expedição sofreu vários ferimentos devido ao frio.
NOTAS
LÍQUIDOS
No Inverno a sensação de sede é menor, mas isso não dispensa a ingestão líquidos, fundamental para a hidratação
PROTECÇÃO
Proteger a boca e o nariz – e assim aquecer o ar antes da entrada – protege as mucosas do sistema respiratório
DESINFECÇÃO
O frio é um aliado dos vírus – por isso, quando aquele aperta, é importante reforçar a desinfecção.

CM

Mau Tempo Até Sexta-feira

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) colocou todo o território nacional em Alerta Azul devido ao mau tempo previsto até sexta-feira. Para os próximos dias é esperado chuva, vento pontualmente forte e queda de neve nas terras altas.

A ANPC decidiu activar o alerta azul, o mais baixo numa escala de quatro, devido às previsões do Instituto de Meteorologia que para os próximos dias prevê a persistência de precipitação que pode ser por vezes forte, em especial na zona sul do país.

O vento pode chegar aos 120 quilómetros por hora e a neve pode cair nos pontos mais altos do Interior e do Centro.

À população a ANPC deixa os conselhos habituais: "continuar a observar as medidas de prevenção e precaução adequadas ao Inverno, nomeadamente no que se refere à condução de veículos, aos cuidados com os sistemas de aquecimento, lareiras e braseiras, ao frio e as actividades na orla marítima".

CM

Parto Natalício em Ambulância

A maternidade estava próxima, mas os bombeiros decidiram não arriscar.
Pararam a ambulância e efectuaram o parto, numa artéria das Caldas da Rainha, no dia de Natal. O menino, com 2,390 kg, está bem de saúde e vai chamar-se Sérgio, em homenagem ao bombeiro que o ajudou a nascer.

"Já tinha assistido a alguns partos, mas este foi especial, por ser dia de Natal e por ser um menino. É o meu menino Jesus", afirmou ontem ao Correio da Manhã Sérgio Pinheiro, bombeiro de segunda classe nos Voluntários das Caldas da Rainha.

O quartel recebeu o pedido para transporte de uma grávida em trabalho de parto às 23h27. A mulher, de 29 anos, já com dois filhos, entrou na ambulância, mas a viatura não chegou a percorrer mais de cem metros. "A cabeça do bebé já estava a aparecer e decidimos parar para fazer o parto", explicou o bombeiro. Rui Faria, condutor da ambulância, também deu uma ajuda e comungou da emoção de ajudar a nascer uma criança: "Vivemos o verdadeiro espírito do Natal", comentou.

Depois da aspiração, corte do cordão umbilical e da limpeza, o bebé e a mãe foram transportados à maternidade do Hospital das Caldas.

Ontem, Sérgio Pinheiro foi visitá-los e ficou a saber que o menino irá ser baptizado com o seu primeiro nome, como forma de agradecimento.Caldas da Rainha: Bombeiros não quiseram arriscar viagem.

CM

Despiste em Trancoso Provoca um Morto e um Ferido Ligeiro

Uma pessoa morreu e outro ficou ligeiramente ferida esta manhã num acidente de viação no concelho de Trancoso, disse à agência Lusa fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro da Guarda.
Segundo a mesma fonte, tratou-se de um despiste de uma viatura ligeira na localidade de Moreira de Rei, ocorrido às 8h45 horas.

No local estiveram os Bombeiros de Trancoso com nove elementos, apoiados por quatro viaturas, incluindo uma ambulância do Instituto Nacional de Emergência Médica.

Lusa / SOL

sábado, 26 de dezembro de 2009

Protecção Civil Diminui Nível de Alerta

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) decidiu passar hoje o alerta amarelo para o alerta mínimo, o azul, por considerar que as condições meteorológicas melhoraram, faltando apenas regularizar algumas situações.

"Teremos situações pontuais de instabilidade, que não justificam manter o alerta amarelo", disse o Comandante Gil Martins, lembrando que: "estamos no Inverno, uma altura em que é normal chuvas, vento e até neve".

De acordo com o responsável da ANPC, a substituição do alerta amarelo pelo azul irá ocorrer a partir das 14:00 de hoje, por forma a se "acompanhar a situação" e precaver qualquer eventualidade.

A ANPC acredita ainda que o alerta azul deverá manter-se até domingo, tendo em conta "as informações avançadas esta manhã pelo Instituto Nacional de Meteorologia, que aponta para um desagravamento geral do tempo".

"A situação desagravou-se em relação às últimas 48 horas. A consoada vai ser calma em todo o país", declarou o Comandante Gil Martins, durante a reunião realizada esta manhã na sede da ANPC.

O Comandante Pedro Araújo, por sua vez, lembrou que se mantêm activos os planos municipais de Torres Vedras e Lourinhã, accionados na quarta-feira, na sequência de um forte temporal.

Nesse dia, foram registadas 652 quedas árvores, 279 inundações, 161 quedas de estruturas e 22 cabos eléctricos partidos.

No total foram contabilizadas mais 427 ocorrências relativamente ao ano passado, de acordo com o Comandante Pedro Araújo.

DN

Mais de 16 Acidentes por Hora em Dois Dias

Um homem morreu atropelado no Barreiro. Foi a primeira vítima mortal no Dia de Natal. Nos dias anteriores aumentaram acidentes e feridos, mas há menos mortes que em 2008.

Um homem de 78 anos morreu ontem de madrugada atropelado quando atravessava a pé o IC21, no Barreiro. Foi a segunda vítima mortal registada pela GNR durante a Operação Natal, que começou quarta-feira e termina amanhã.

Os bombeiros do Barreiro receberam o alerta a través da Central de Orientação dos Doentes Urgentes, em Lisboa. Eram 03.21, segundo o comandante dos bombeiros Voluntários do Barreiro, José Figueiredo, quando duas viaturas partiram para o local.

Na via rápida, vedada e proibida à passagem de peões, os bombeiros encontraram um idoso já sem vida. A vítima, segundo fonte do Hospital do Barreiro, teve morte imediata. O homem, de 78 anos, trazia consigo o bilhete de identidade. Na mão uma pulseira verde do Serviço de Urgências do Hospital do Barreiro. Ao que tudo indica teria vindo do Hospital. Desconhece-se, para já, como chegou ao IC21.

Os ocupantes do carro que o atropelou chamaram os primeiros socorros e nunca abandonaram o local. Numa viatura mais atrás, que também parou no local, seguia uma médica do Hospital do Barreiro que acabou por confirmar a morte do idoso.

Esta é já a segunda vítima mortal da Operação Natal levada a cabo pela GNR e que passa por reforçar os meios de patrulhamento nas estradas, desde quarta-feira e até domingo. O reforço, de modo a prevenir acidentes, será repetido no mesmo período do Ano Novo.

Os dados provisórios da GNR, que contabilizam os acidentes rodoviários desde a 00.00 de quarta-feira e as 24.00 de quinta-feira, apontam para um aumento dos acidentes e dos feridos em relação a igual período do ano passado, mas um decréscimos em relação ao número de vítimas mortais.

Segundo os dados estatísticos da GNR, em 48 horas registaram-se 791 acidentes - o que significa mais de 16 acidentes por hora de Norte a Sul do País. No mesmo período do ano passado, registaram-se menos 183 acidentes.

Apesar do aumento do número dos acidentes, também devido ao gelo e à chuva, os sinistros ocorridos este ano foram menos violentos.

Enquanto nos primeiros dois dias da Operação Natal do ano passado, a GNR contava já com três mortos, este ano houve apenas uma vítima mortal nas primeiras 48 horas de Operação. O caso ocorreu ao início da manhã de anteontem na estrada entre Estremoz e Évora, na sequência de uma colisão entre duas viaturas. Houve ainda um ferido grave.

Também os dados da GNR apontam para um aumento de feridos quando comparados com os primeiros dois dias da Operação Natal do ano passado. Nos dias 23 e 24 de Dezembro, a GNR registou 19 feridos graves em acidentes, mais oito que em igual período do ano anterior. Os números apontam também para 193 feridos ligeiros, mais 60 que no ano anterior.

Durante o dia de ontem, o terceiro da Operação Natal, a GNR registou ainda dois feridos graves, num acidente que envolveu um tractor, na Guarda, e num outro ocorrido em Évora. Balanço final só à meia-noite.

DN

Bombeiros Abastecem Água à População no Concelho de Torres Vedras

Um autotanque dos bombeiros de Torres Vedras está hoje a abastecer de água a população de Campelos, freguesia do concelho com maiores problemas de falta de água, causados pelas avarias que o mau tempo provocou na rede eléctrica.
"Devido à falta de energia estamos a dar água à população para minimamente conseguirem fazer a sua vida em casa", afirmou à agência Lusa o comandante dos bombeiros de Torres Vedras, Fernando Barão.

O responsável explicou que as avarias na rede eléctrica, provocadas pelo mau tempo da madrugada de quarta-feira, estão a trazer problemas de abastecimento de água a várias localidades do concelho.

As reservas de água começaram a falhar, uma vez que não há electricidade para alimentar os depósitos e os sistemas de bombagem da água.

O comandante dos bombeiros adiantou que a freguesia de Campelos está "em pior situação" uma vez que está sem água há 24 horas, o que está a afectar também explorações de animais.

"Já tivemos de colocar água em pecuárias e vacarias porque havia o risco de os animais morrerem", disse.

Se os problemas no fornecimento de electricidade e de água persistirem, Fernando Barão afirmou que está previsto o reforço do abastecimento de água ao concelho, através de autotanques de corporações de bombeiros do distrito de Lisboa.

DN

Novo Quartel dos Bombeiros de Alcácer Dá Passo Decisivo

A Câmara Municipal de Alcácer do Sal assinou, no Ministério da Administração Interna (MAI) o protocolo de financiamento para o novo quartel dos Bombeiros, uma antiga aspiração do concelho.
O apoio concedido, no domínio de Prevenção e Gestão de Riscos do Eixo III do Programa Temático de Valorização do Território, envolve uma comparticipação do Fundo de Coesão de 70 por cento do valor elegível da obra, correspondendo assim a 580.968,46 euros.

A autarquia assume os restantes 30 por cento não financiados no âmbito desta candidatura. O subsídio é de cerca de 249 mil euros, 160 mil dos quais orçamentados para 2010 e o restante para o ano seguinte. A este apoio junta-se ao subsídio anual de 85 mil euros destinados à aquisição de uma ambulância no ano passado e de um auto-tanque já em 2009.

Paralelamente ao apoio autárquico, os interessados em apoiar a corporação podem também reforçar os valores que já foram depositados na conta aberta pela câmara, no Banco Espírito Santo, de modo a apoiar a construção do novo quartel.

imais / Joaquim Guerra

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Bombeiros de Torres Vedras Abastecem Populações


No concelho de Torres Vedras, depois de duas noites consecutivas de mau tempo, os bombeiros ainda não pararam de trabalhar. Por causa da falta de electricidade, muitas pessoas ficaram também sem água. Assim, sem luz, os furos não podem ser utilizados. Além dos trabalhos de remoção de lixo e lama nas ruas, os bombeiros de Torres Vedras estão por isso também a abastecer as populações, como nos conta Fernando Barão, comandante dos Bombeiros Voluntários de Torres Vedras.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Protecção Civil Alerta Para Vento Forte Durante a Noite

A Protecção Civil alerta para vento forte durante a noite desta quarta-feira e mantém o Algarve em alerta laranja. A EDP prevê novos cortes de energia e a Protecção Civil fez uma recomendação ao Instituto de Estradas devido às previsões de mau tempo.

Espera-se vento muito forte nas próximas horas, que nas terras altas deverá atingir os 120 quilómetros por hora, alerta a Protecção Civil, adiantando que o tempo vai estar particularmente mau na região Algarve, com muita chuva.

O comandante Gil Martins disse que a situação que ocorreu na região Oeste foi «pontual», com rajadas de vento «superiores a 140 quilómetros».

Segundo aquele responsável, o mau tempo vai fazer-se sentir durante esta noite, com chuva e vento em todo o território.

A Protecção Civil tem todo o dispositivo operacional em alerta, depois de na última noite ter destinado para o terreno 3939 homens para socorrer 1048 ocorrências em todo o país.

Na sessão de esclarecimentos da Protecção Civil, o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, chamou a atenção para a necessidade de proteger vidas humanas e recomendou aos cidadãos que se mantenham em casa durante este período de mau tempo.

A Protecção Civil informou que vai fazer uma recomendação ao Instituto de Estradas no sentido de consolidar a sinalização de trânsito, o que poderá evitar acidentes.

A EDP, que também esteve representada na sessão de esclarecimentos, disse que 50 mil pessoas ficaram sem iluminação eléctrica, especialmente na região Oeste, mas a situação foi reposta na maioria dos casos.

Ao início da noite, estavam ainda sem luz 40 mil pessoas na zona Oeste e dez mil na Sertã.

A EDP prevê ainda novas avarias eléctricas para quarta-feira, devido ao mau tempo.


Gil Martins (CONAC) Artur Lourenço (director-coordenador da REN/EDP)

A Neve Atrasa Socorro a Trabalhos de Parto no IP4

Helicóptero Da Protecção Civil Resgata Três Homens em Castro Verde

Idosa Morre Asfixiada em Incêndio

A asfixia por inalação de fumo é a causa provável da morte de uma idosa, de 75 anos, em Rossas, no concelho de Bragança, na sequência de um incêndio na habitação onde residia, que decorreu cerca das três da madrugada de ontem, terça-feira.

A mulher, que vivia com o marido, estava sozinha em casa na altura, e presume-se que estivesse a dormir quando se apercebeu do incêndio, que terá começado num sofá instalado junto à lareira.

Os bombeiros de Bragança apontam a asfixia como a causa mais provável da morte da senhora, que também apresentava queimaduras. "Fomos alertados pela GNR para um incêndio numa habitação, em Rossas, durante a madrugada, quando lá chegamos encontram uma pessoa do sexo feminino já cadáver" explicou Carlos Martins, segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Bragança.

"Na origem do fogo pode ter estado uma faúlha que saltou da lareira para o sofá que se incendiou de seguida por se tratar de um material facilmente inflamável, os fumos terão asfixiado a idosa", acrescentou. Os bombeiros notaram uma tentativa de fuga por parte da mulher, uma vez que quando a encontraram estava no corredor da casa.

Carlos Martins recomenda à população, sobretudo aos mais idosos que vivem sozinhos nas aldeias, para terem cuidados com as lareiras.

JN

Novo Quartel dos Bombeiros do Bombarral Já Tem Financiamento

Os Bombeiros Voluntários do Bombarral assinaram na passada sexta-feira o contrato de financiamento para a construção do novo quartel, dando assim mais um passo decisivo rumo a concretização de um anseio que já dura há mais de uma década.

A cerimónia de homologação do contrato decorreu no Salão Nobre do Ministério da Administração Interna, em Lisboa, tendo contado com a presença do Ministro da tutela, Rui Pereira, entre outros representantes do Governo.

Os soldados da paz bombarralenses estiveram representados por Jorge Franca, presidente da direcção, Ricardo Duarte, tesoureiro, Pedro Lourenço, comandante da corporação, e João Silva, funcionário da associação.

Tendo em atenção a importância deste acto para o concelho do Bombarral, presentes nesta cerimónia estiveram também o Presidente e a Vice-presidente da Câmara Municipal, José Manuel Vieira e Joana Patuleia, respectivamente.

No final da cerimónia, Jorge Franca mostrou-se radiante com a assinatura do contrato de financiamento do novo quartel, considerando tratar-se de “um momento muito importante para a comunidade bombarralense em geral, porque a construção desta infra-estrutura vem facilitar o nosso trabalho e consequentemente contribuiu para o bem-estar de toda a população”.

Por sua vez, o presidente da edilidade considerou que esta cerimónia significa “o corolário daquela que é a intenção de todos os bombarralenses, a construção do novo quartel dos Bombeiros Voluntários do Bombarral, processo no qual também o Município tem uma forte envolvência, tendo disponibilizado tudo o que tem para dar em prol desta grande causa”.

José Manuel Vieira frisou ainda que “fizemos questão de ter uma forte representação nesta cerimónia, porque este é um momento alto para todos nós, é quase como que um presente de Natal antecipado, e de facto esta é a situação mais positiva desta época natalícia para todos os bombarralenses”.

O novo quartel dos Bombeiros Voluntários do Bombarral terá um investimento de 976.090, 83 Euros, contando com uma comparticipação, no âmbito do QREN, no valor de 683.263,58 Euros. A associação conta ainda com uma verba de 150 mil Euros, disponibilizada pela Câmara Municipal.

A candidatura apresentada pelos Bombeiros do Bombarral foi uma das 51 aprovadas no âmbito do Eixo Prioritário III – Prevenção, Gestão e Monitorização de Riscos Naturais e Tecnológicos do Programa Operacional Temático Valorização do Território do QREN.

As candidaturas admitidas correspondem a um montante total de investimento de 55 milhões de euros, dos quais cerca de 38 milhões de euros são de comparticipação comunitária e 17 milhões de euros de comparticipação nacional.

Destas 51 operações, 37 são construções e requalificações da rede de infra-estruturas, pertencentes a Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários e 14 respeitantes à aquisição de equipamento operacional, veículos e à elaboração de planos de emergência no âmbito da Protecção Civil.

Jornal das Caldas

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Festa de Natal dos Bombeiros de Óbidos


Os bombeiros voluntários de Óbidos realizaram no passado dia 19 de Dezembro a sua festa de Natal, que juntou a família dos soldados da paz.

Foram centenas de pessoas, entre bombeiros, familiares, amigos, directores da instituição, comando e vereação da edilidade obidense, que não deixaram de se associar a este momento dedicado à família.

Num ambiente de festa, com o Natal como tema de fundo, foram distribuídos pela “Mãe Natal” dezenas de presentes aos filhos e familiares mais novos dos bombeiros.

Como tem vindo a ser hábito o empresário obidense António Plácido, mais uma vez, ofereceu os presentes para as dezenas de crianças, fazendo a felicidade dos mais pequenos. Além deste mecenas também outros munícipes e empresas do Município de Óbidos participaram com as suas ofertas, permitindo assim o lanche numa tarde de confraternização.

Houve ainda presentes para todos os Bombeiros pertencentes aos vários Quadros do Corpo de Bombeiros de Óbidos.

Ainda no decorrer desta Festa de Natal, como é apanágio, nos últimos anos e no âmbito do Regulamento de Incentivo ao Voluntariado, foram atribuídos os prémios relativos à III edição.

No Prémio de Serviços que distingue os bombeiros com mais serviços de socorro efectuados durante o ano de 2009, ficou em primeiro lugar Gonçalo Almeida. Em segundo ficou João Damasceno e em Pedro Oliveira.

Na atribuição do Prémio de Assiduidade, que distingue soldados da paz que mais se destacaram pelo número de horas de presença, instruções, João Damasceno acolheu o primeiro lugar por ter passado 1099.4 horas em ocorrências e em serviço do próximo. Álvaro Marques com 1011.0 horas ficou em segundo e Sónia Almeida com 930.4 horas em terceiro lugar.

Jornal das Caldas / Carlos Barroso

Uma Centena de Pessoas Resgatadas de Igreja de Custóias

A Igreja de Custóias, Matosinhos, ficou ontem à noite inundada devido à chuva, o que obrigou à retirada de mais de cem pessoas que participavam num velório, disse à Lusa fonte dos Bombeiros Voluntários de Leça do Balio.
O chefe Manuel Marques dos Bombeiros Voluntários de Leça do Balio, concelho de Matosinhos, disse que a corporação recebeu cerca de três dezenas de chamadas de pedidos de auxílio desde as 22h45 de segunda-feira.

“A situação mais grave que tivemos foi na Igreja de Custóias, onde estava a decorrer um velório. A chuva entrou dentro da igreja e tivemos de evacuar cerca de 150 pessoas que estavam no seu interior”, adiantou o chefe Manuel Marques.

A mesma fonte referiu que a situação acabou por se resolver, tendo sido feito o escoamento da água após a retirada das pessoas.

“Os bombeiros tiveram ainda de acudir durante a noite a vários pedidos de auxílio a inundações em habitações, sem gravidade, e na via pública”, contou, acrescentando não terem sido registados acidentes.

Durante a madrugada, os Sapadores Bombeiros de Vila Nova de Gaia receberam 35 pedidos de socorro devido a inundações.

De acordo com o chefe Nunes, a maior parte da intervenção dos bombeiros limitou-se à retirada de água das casas inundadas.

Os bombeiros sapadores foram ainda chamados devido à queda de um muro, que bloqueou uma estrada particular (Travessa da Azinheira-Vilar do Paraíso), situação que ficou resolvida em cerca de meia hora.

“De momento, a situação está tranquila, todas as ocorrências foram sendo resolvidas ao longo da madrugada e não houve grandes prejuízos”, revelou o chefe Nunes, em declarações à agência Lusa.

Também os Bombeiros Voluntários de S. Mamede Infesta contaram à Lusa ter recebido dezenas de chamadas de pedidos de socorro devido a inundações.

“Tivemos inundações na via pública, em casas e em cafés, mas não houve nenhuma situação de grande gravidade”, disse fonte da corporação.

Fonte dos Bombeiros Voluntários de Leixões referiu à Lusa que foram “recebidas algumas chamadas antes da meia-noite devido a pequenas inundações”, mas sem que se registassem situações complicadas.
Público

domingo, 20 de dezembro de 2009

Vaga de Frio: Alerta Amarelo para Todos os Distritos - Saiba que Cuidados Tomar

Autoridade Nacional de Protecção Civil reforça meios devido à previsão de chuva, frio e queda de neve acima dos 300 metros.

De acordo com o alerta da Protecção Civil, são esperadas "inundações em locais mais vulneráveis, desconforto térmico" e também gelo e neve nas estradas.

O nível de alerta amarelo prolongar-se-á até às 23:59 horas de segunda-feira, pelo que "as pessoas devem manter-se vigilantes e informar-se permanentemente sobre a situação", refere.

Para a madrugada de hoje, domingo, são esperadas temperaturas mínimas negativas nestes distritos, que poderão chegar aos -6 graus em Bragança.

Os Açores estão no mesmo nível de alerta devido à chuva e trovoada.

Segundo o Instituto, as temperaturas baixas vão continuar nestes distritos até às 24.00 horas de segunda-feira.

Vaga de frio: saiba que cuidados tomar

Residência:
• Afaste os aquecedores de móveis;
• Não seque a roupa nos aquecedores;
• Afaste os produtos inflamáveis de uma fonte de calor;
• Guarde os líquidos inflamáveis em recipientes fechados e coloque-os em locais ventilados;
• Proteja devidamente a lareira para que não se torne um foco de incêndio;
• Não abandone velas acesas ou mal apagadas;
• Não deixe, junto a janelas, aparelhos a gás ligados;
• Mantenha a casa arejada, abrindo um pouco a janela/porta para evitar acumulação de gases;
• Calafete janelas e portas para evitar a entrada de ar frio e a saída do calor acumulado;
• Não use fogareiro a carvão;
• Mantenha a temperatura da sua casa entre os 19 ºC e os 22ºC: instale um termómetro em local visível;
• No caso de prever-se a aproximação de um período de grande frio ou neve forte, faça as suas compras alimentares e outras que cheguem para um período de 2 a 3 dias para evitar ter de sair de casa;
• Verifique ainda a necessidade de botijas de gás suplementares;
• Verifique se tem medicamentos suficientes;
• Evite dormir/descansar muito perto do aquecimento;
• Não fique descalço no chão frio ou molhado por muito tempo;
• Desligue os aparelhos eléctricos quando não estiver em casa e utilize-os de forma criteriosa devido ao risco de sobrecarga do quadro;
• A utilização de botijas de água quente deve ser feita sempre sob vigilância para evitar o risco de queimadura.

Vestuário:
• Cubra as extremidades (mãos, pés, cabeça);
• Use roupas folgadas e calçado adequado à temperatura ambiente, protegendo as extremidades;
• Não use roupas justas: dificultam a circulação sanguínea;
• Use várias camadas de roupa em vez de uma única muito grossa;
• Use roupas de algodão e fibras naturais.

Cuidados de higiene:
• Tome banho com água morna: água muito quente remove a camada protectora natural da pele;
• Mantenha a pele hidratada: hidrate todo o corpo não esquecendo mãos, pés, cara e lábios;
• Quando tomar banho, embrulhe-se na toalha e/ou tenha a sala aquecida;
• Aumente a capacidade de enfrentar o frio, através da exposição controlada ao frio, utilizando duches frios inicialmente rápidos, após o banho quente. Depois aumente o tempo de banho frio, à medida que for se acostumando.

Alimentação:
• Coma com mais frequência: encurte as horas entre as refeições;
• Coma mesmo que não sinta muita fome, em especial sopas e bebidas quentes (leite, chá);
• Se a sua saúde o permitir, inclua na sua alimentação alimentos calóricos como chocolates, azeite, frutos secos;
• Evite bebidas alcoólicas - causam aquecimento mas provocam vasodilatação com perda de calor e arrefecimento do corpo;
• Comer alimentos ricos em vitaminas e sais que protegem contra infecções;
• Abstenha-se de produtos nocivos como o cigarro, bebidas alcoólicas e drogas.

Exercício físico:
• Deve manter a prática de exercício físico: aumenta a produção de calor e a circulação de sangue;
• Não fazer exercício físico intenso ou ao ar livre e evite arrefecer com a roupa transpirada no corpo;
• Faça pequenos movimentos com os dedos, os braços e as pernas: evitam o arrefecimento do corpo;
• Continue a beber água durante a actividade física para evitar a desidratação.

Pessoas sós/isoladas:
• Os familiares, amigos e vizinhos têm um papel importante: faça um telefonema ou contacte pelo menos uma vez por dia com pessoas sós/isoladas;
• Certifique-se que eles se encontram de boa saúde e em condições de conforto.

Precauções ao ar livre:
• Quando a temperatura baixa muito e se há muito vento, procure um local baixo e abrigado;
• Se tiver que sair, faça-o de forma breve, protegendo-se com roupa adequada não apertada;
• Procure manter-se seco dado que o corpo arrefece rapidamente com a humidade;
• Se tiver que realizar trabalho com muito esforço, proteja-se com roupa adequada e vá doseando o esforço;
• Evite caminhar sobre o gelo devido ao risco de lesões por queda.

Se vai viajar de automóvel:
Deve evitar fazer viagens para as zonas onde se prevê a queda de neve, mas no caso de ter de o fazer, deve:
• Evitar viajar sozinho;
• Ligar o aquecimento do veículo 10 minutos em cada hora e baixe os vidros alguns milímetros para arejar;
• Observar o tubo de escape para ver se não está tapado, evitando o risco de envenenamento por monóxido de carbono;
• Procurar informar-se através das concessionárias ou das forças policiais, de quais os condicionamentos de trânsito existentes e vias alternativas de circulação;
• Estar atento antes e no decurso da viagem às informações difundidas pelos Órgãos de Comunicação Social;
• Ter especial atenção à brusca formação de gelo na estrada, que poderá dificultar a condução e provocar o atravessamento dos veículos e a ocorrência de acidentes;
• Tomar algumas medidas preventivas como sejam munir-se de correntes, alguns agasalhos e alimentação suplementares e garantir o abastecimento do depósito do veículo, para fazer face à possibilidade de ser forçado a paragens prolongadas durante a viagem devido à neve e ao gelo.
• Tenha um mapa à mão;
• Se o carro bloquear, coloque uma manta brilhante na antena do veículo para chamar a atenção, cubra o corpo com mantas e mantenha-se desperto.

O frio é também responsável pelo agravamento de doenças, particularmente, cardíacas e respiratórias.
Os grupos mais vulneráveis ao frio são bebés e pessoas idosas, por não terem grande percepção das alterações de temperatura, isto é, não sentem muito frio no Inverno, tal como não sentem muito calor no Verão.

Estão também particularmente em risco as pessoas que:
• Têm doenças crónicas, em especial cardíacas, vasculares, respiratórias, reumáticas, diabetes e doenças da tiróide;
• Têm perturbações da memória, problemas de saúde mental, alcoolismo, ou demência;
• Tomam certos medicamentos como psicotrópicos ou anti-inflamatórios;
• Têm redução da mobilidade;
• Têm dificuldades na realização das actividades da vida diária;
• Estão mais isoladas;
• Estão em situação de exclusão social.

Bombeiros Voluntários da Lourinhã Vão Ter Novo Quartel

Dentro de três meses deverão arrancar as obras de construção do futuro quartel dos Bombeiros Voluntários da Lourinhã. Para o efeito está garantido o financiamento público Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), que atribuirá uma comparticipação de 791mil euros de financiamento comunitário, para um investimento total de 1,2 milhões de euros.


Localizado na zona de expansão a norte da sede do concelho, junto à Escola Secundária da Lourinhã, o novo quartel vai ser construído no prazo de ano e meio num terreno de três hectares, que permitirá à associação ampliar futuramente as suas instalações.

O projecto prevê a construção de um edifício para a central de comunicações e uma sala de gestão de situações de crise, vários gabinetes, balneários e camaratas, auditório e zona de estacionamento com 500 metros quadrados para estacionamento das viaturas da corporação, além de um outro edifício de apoio, onde vão ficar localizadas as oficinas.

Vai ser um edifício com energias alternativas com painéis solares para aquecimento das águas e painéis fotovoltaicos ou energia eólica para produção de electricidade.

A Associação de Bombeiros da Lourinhã vai vender brevemente em hasta pública o terreno e as instalações actuais para financiar a nova obra, cuja adjudicação ocorrerá em breve. Actualmente o corpo activo tem90 bombeiros, 27 dos quais a tempo inteiro, 11 ambulâncias (seis de socorro e cinco de transporte de doentes) e 11 veículos de combate a incêndios.
Alvorada

sábado, 19 de dezembro de 2009

Incêndio Desaloja Casal e Quatro Filhos

Um incêndio, alegadamente causado por um curto-circuito numa tomada eléctrica, desalojou um casal e quatro filhos residentes na Ameixoeira, em Lisboa.

O sinistro teve início pelas 14h34, num apartamento de um prédio da Rua António Vilar. Na altura, nenhum dos seis ocupantes da casa se encontrava no interior.

A violência das chamas depressa destruiu a divisão, e encheu de fumo o resto do apartamento. O pânico dos vizinhos levou à evacuação do prédio, e à chamada dos Bombeiros. Quinze homens, auxiliados por cinco viaturas, do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, tomaram conta da ocorrência, extinguindo o fogo pelas 14h56.

Os bombeiros declararam o apartamento inabitável, obrigando a família a procurar nova habitação.

«Voluntários São Preocupação Primordial»

O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, disse ontem que os bombeiros voluntários constituem "uma preocupação primordial" e são parceiros indispensáveis "a um bem sucedido" sistema de protecção civil.

Na assinatura dos 26 contratos do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) para a área da protecção civil e bombeiros, Rui Pereira referiu que o QREN constitui "uma nova janela de oportunidades que não podemos desperdiçar para continuar a modernizar o sector".

Os 26 contratos hoje assinados representam um investimento total de 22,3 milhões de euros e destinam-se à construção de 16 novos quartéis de bombeiros, requalificação de oito infra-estruturas de protecção civil, criação de um heliporto em Baltar, concelho de Paredes, e aquisição de um conjunto de veículos de socorro e de combate a incêndios.

Para o ministro, a assinatura destes contratos reflecte a "aposta firme no sistema de protecção civil".

Pela primeira vez, o QREN contempla verbas para o sector dos bombeiros e protecção civil, com as quais se pretende assegurar, segundo Rui Pereira, "um investimento significativo em infra-estruturas, equipamentos, tecnologia e investigação".

Os contratos de financiamento hoje assinados enquadram-se na segunda fase de candidaturas no domínio de prevenção, gestão e monitorização de riscos naturais e tecnológicos do Programa Operacional Temático Valorização do Território do QREN, que decorreram entre 16 de Dezembro de 2008 e 10 de Março de 2009.

De acordo com o ministro da Administração Interna, no total estão envolvidos investimentos na ordem dos 55 milhões de euros, dos quais cerca de 38 milhões dizem respeito a comparticipação comunitária e 17 milhões de contribuição nacional.

Dos 51 projectos aprovados, 37 destinam-se à construção e requalificação da rede de infra-estruturas pertencentes a Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários e os restantes 14 são para a aquisição de equipamento operacional e de veículos e para a elaboração de planos de emergência no âmbito da protecção civil. Os 26 contratos de financiamentos hoje assinados correspondem aos primeiros.

Destak

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Bombeiros de Foz Côa Sem Ambulância de Socorro

Depois de vários alertas sobre o mau estado da ambulância de socorro, com pedido urgente para substituição da mesma, os Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Foz acabaram mesmo por ficar sem viatura. A ambulância parou a meio de um percurso, durante a noite, quando era prestado socorro a uma vítima de AVC.

Desde o início deste mês que os Bombeiros de Foz Côa se encontram sem ambulância de socorro, fruto do mau estado e de sucessivas avarias mecânicas da viatura, na corporação desde Dezembro de 1998. Recentemente, quando dois técnicos de ambulância de socorro efectuavam o transporte, durante a noite, de uma vítima com suspeita de AVC (Acidente Vascular Cerebral) para a unidade de Serviço de Urgência Básica (SUB) de Foz Côa, a viatura parou a meio do percurso, havendo necessidade de transferência para uma ambulância de transporte.

Segundo o presidente da direcção da Associação Humanitária fozcoense, “tanto o INEM, através do CODU Porto, como o CDOS Guarda, ficaram imediatamente ao corrente da situação e até ao momento nada foi feito para a substituição da viatura”, única naquele concelho, “com 11 anos de vida e que continua a reparar na oficina”. “Os concelhos vizinhos têm assegurado o socorro pré-hospitalar na cidade e concelho de Foz Côa, com desconforto e demora para as vítimas e respectivos familiares, que chegam a aguardar muito mais de meia hora por uma viatura de socorro, dado que as distâncias a percorrer passaram a ser superiores”, lamenta António Pimentel Lourenço.

Demora na assistência

O dirigente dá conta, de resto, de uma situação que aconteceu durante a noite do passado dia 6, em Freixo de Numão, quando um idoso caiu e embateu “violentamente” com a cabeça numa pedra mármore, adiantando que, segundo o relato de familiares, “aguardou muito tempo pelo socorro prestado pelos Bombeiros Voluntários de Mêda e acabou por falecer já a caminho do Centro de Saúde de Mêda”.

Alertas sem resposta

A corporação espera que a população compreenda “os constrangimentos que os Bombeiros de Foz Côa estão a atravessar”. António Lourenço garante que a direcção tem vindo, desde 2006, a alertar as entidades responsáveis para o mau estado da viatura de socorro e a solicitar a substituição da mesma. “Para além dos pedidos formulados directamente ao INEM (sede e delegação de Coimbra), em 19 de Maio de 2009 foi enviado um ofício ao Senhor Primeiro Ministro, tendo obtido resposta do seu Chefe de Gabinete, em 26 de Maio, informando que o assunto fora encaminhado para o Gabinete da Senhora Ministra da Saúde, sem qualquer resposta até esta data”, refere o responsável.

Já no passado dia 2 de Outubro, por ocasião da inauguração do SUB de Vila Nova de Foz Côa, a direcção dos Bombeiros questionou o secretário de Estado da Saúde, Manuel Pizarro, sobre a substituição da viatura de socorro, recebendo a garantia de que “muito em breve” seria entregue uma nova ambulância. Porém, passados dois meses e meio, a promessa ainda não foi cumprida e a corporação continua a aguardar pela tão desejada e necessária viatura.

Problemas em mais viaturas

Os Bombeiros de Foz Côa “declinam toda e qualquer responsabilidade” em relação a esta “lamentável situação”. As dificuldades agravam-se numa altura em que duas das ambulâncias de transporte “tiveram também problemas mecânicos”, daí a dificuldade em encontrar, com os seus próprios meios, um veículo de substituição de socorro.

Sobre esta situação, a direcção da Associação Humanitária já informou os coordenadores do Centro de Saúde e unidade SUB de Foz Côa, bem como o presidente da Câmara local e Governador Civil da Guarda. Espera agora que as entidades competentes (INEM e Ministério da Saúde) resolvam o problema o mais breve possível, “para bem de um socorro atempado e eficaz a toda a população do concelho de Vila Nova de foz Côa”.

Por: Fátima Monteiro / Nova Guarda

Bombeiros de Castelo Branco Ampliam Quartel

As obras de ampliação do Quartel dos Bombeiros de Castelo Branco já começaram. Nesta primeira fase está a ser construído um novo parque para viaturas. Depois arranca a construção de novas camaratas.

O Quartel dos Bombeiros Voluntários de Castelo Branco está a sofrer obras de ampliação. Os trabalhos iniciaram-se esta semana e nesta primeira fase prevê-se a construção de um novo parque com capacidade para 33 viaturas.

O novo espaço vai ficar instalado por baixo do heliporto ali existente e é considerado bastante importante, sobretudo na «época de fogos», quando o quartel albicastrense acolhe corporações de outros pontos do país.

Para uma segunda fase está a construção de um novo bloco com capacidade para albergar 50 camaratas. “Queremos dar condições condignas a quem utiliza o quartel”, assegura Joaquim Morão, presidente da autarquia. Para a Câmara de Castelo Branco a ideia é criar uma base de apoio no Quartel.

O processo foi desenvolvido em colaboração com a Alta Autoridade da Protecção Civil.

Jornal Reconquista

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Sismo de 6.0 Graus de Magnitude Sentido em Todo o Paí

Um abalo sísmico com magnitude estimada em 6.0 graus Richter pelo Instituto de Meteorologia foi sentido pelas 1h37 em todo o país, com especial intensidade na região sul. O abalo teve epicentro a cerca de 134 km a oeste de Lagos, em alto mar.

Segundo o site do EMSC, que agrega informação de observatórios europeus e da bacia mediterrânica, o abalo de 5.7 graus Richter teve epicentro a 134 quilómetros de Lagos e a 248 quilómetros de Setúbal, a uma profundidade de 10 quilómetros. O IM português atribui-lhe uma magnitude de 6.0 graus.

«O Instituto de Meteorologia informa que no dia 17 pelas 1h37 foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente um sismo de magnitude 6.0 (Richter), cujo epicentro se localizou a cerca de 100 km a Oeste-Sudoeste do Cabo S.Vicente», avança o observatório nacional, em comunicado.

Há registo de duas réplicas com magnitude inferior a 3.0 graus Richter. A magnitude dos abalos está sujeita a constante revisão.

O primeiro sismo foi sentido em todo o território português, com especial intensidade na metade sul do país, sobretudo no Algarve e na área metropolitana de Lisboa.

Não existe até ao momento qualquer registo de vítimas ou danos materiais causados pelo fenómeno.

Sentiu o sismo desta madrugada? Deixe o seu testemunho nos comentários a este artigo

SOL


Sismo: Epicentro a 100km do Cabo de São Vicente

video

À 1:37 de Lisboa foi registado um sismo de magnitude 6 na escala de Richter em Portugal Continental, com epicentro a cerca de 100 quilómetros do Cabo de S. Vicente. Em Lisboa, o abalo foi bastante sentido e durou alguns segundos.

O Instituto de Meteorologia informa, no seu “site”, que “no dia 17-12-2009 pelas 01:37 (hora local) foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente um sismo de magnitude 6.0 (Richter), cujo epicentro se localizou a cerca de 100 km a Oeste-Sudoeste do Cabo S. Vicente”.

Seia Tremeu (actualização)


(Clique nas fotos para ampliar)

O sismo teve o epicentro a sudoeste do Cabo de S. Vicente (latitude 36,50 / longitude -9,97 / profundidade 31) às 01:37h, com a magnitude de 6,0 na escala de Richter. Até ao momento ainda não foram registadas mais réplicas e desconhece-se qualquer vítima. (Em actualização)

Seia Tremeu

Cerca da 1:40, 3 minutos a trás, Seia tremeu.
O abalo de média intensidade durou sensivelmente 3 a 4 segundos. O sismo ainda não se encontra classificado e registado na página da sismologia. Foi sentido por muitos de nós moradores da Cidade e até ao momento desconhece-se qual a sua magnitude e o epicentro, fica apenas o registo. Mais actualizações brevemente.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Acumulação de Gelo Fecha Escolas na Guarda

A acumulação de gelo está a provocar, esta quarta-feira, diversos bloqueios nos acessos à cidade da Guarda, levando ao encerramento das escolas da cidade.

Granja Sousa, coordenador do Serviço Municipal de Protecção Civil da Guarda, adiantou à agência Lusa, que a baixa das temperaturas registadas durante a madrugada formaram uma placa de gelo na cidade mais alta do país, paralisando a circulação automóvel e pedonal no centro da cidade.

'Por não haver condições objectivas de segurança, suspenderam-se as aulas durante os dois períodos, de manhã e de tarde, em todos os estabelecimentos de ensino da cidade', referiu o coordenador.

Ainda de acordo com o mesmo responsável, 'as ruas estão totalmente bloqueadas' e já foram registados alguns acidentes, destacando-se o facto de um troço da auto-estrada A25 (Aveiro-Vilar Formoso) estar encerrado nos dois sentidos, entre Guarda e o nó de Pinhel, devido a vários despistes de viaturas.

Como medida de prevenção a Protecção Civil espalhou sal pelas ruas congeladas, enquanto se aguarda pela subida das temperaturas, para que a situação normalize “ainda durante a manhã”.

A entidade aconselha os habitantes da Guarda a permanecerem em casa, saindo “só por extrema necessidade” e com veículos “nem pensar”.

Granja Sousa garante ainda que foi estabelecida uma ligação entre o Hospital da Guarda e as auto-estradas A25, A 23 (Guarda/Torres Novas) e a VICEG (Via de Cintura Externa da Guarda).

NEVE EM BRAGANÇA CANCELA TRANSPORTES PÚBLICOS E ESCOLARES

A queda de neve em Bragança desde as 5h00 levou ao cancelamento dos transportes públicos e escolares da cidade.

"Não há condições mínimas de segurança" para que os transportes circulem nas vias, afirmou o presidente da Câmara, António Jorge Nunes.

Os funcionários da autarquia estão, desde a madrugada, a espalhar sal nas ruas, uma tarefa que não tem surtido resultados uma vez que a neve já está seca e “não derrete com facilidade”.

O edil salientou ainda que, caso não se verifiquem melhorias nas condições de segurança, “quinta-feira as escolas manter-se-ão encerradas”.

De acordo com a Brigada de Trânsito de Bragança, a circulação no IP4 está condicionada mas estão já dois limpa-neves naquele itinerário a limpar a via, e um terceiro será "encaminhado para a Serra de Nogueira e Estrada Nacional 103".


CM/L.M.N. com Lusa