quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Piloto que combatia fogos ameaçado com caçadeira

A GNR anunciou a identificação de um homem de 50 anos, professor, residente em Moimentinha, Trancoso, por ter usado uma arma de fogo para ameaçar o piloto de um helicóptero que pretendia recolher água para combater um incêndio florestal.

O caso ocorreu na segunda-feira, pelas 19:00, precisamente em Moimentinha, quando o piloto do helicóptero alertou o centro de comunicações que um homem armado o impedia de abastecer a aeronave num tanque de água.

«O indivíduo terá impedido que responsáveis pelo helicóptero que colaborava no combate às chamas o abastecessem com água na sua propriedade, ameaçando-os com uma arma», contou fonte do Comando Distrital Guarda à agência Lusa.

Dado o alerta, adiantou, a patrulha do posto de Vila Franca das Naves deslocou-se ao local «e ainda encontrou o indivíduo - professor, que lecciona na Escola de Vila Franca das Naves, Trancoso - com a arma de caça».

O homem justificou a atitude por «ter acabado de fazer um investimento no depósito de água» e por ter gasto «uma soma avultada a comprar animais de pastorícia». Alegou que o helicóptero, ao efectuar o abastecimento no tanque, «além de retirar a água que tinha para rega e para a alimentação dos animais, iria assustá-los».

A GNR identificou o homem, apreendeu a arma e as munições que estavam na sua posse e encaminhou o processo para o Tribunal de Trancoso.

A fonte explicou que, após ter sido surpreendido com a ameaça, o piloto do helicóptero «teve que ir abastecer a outro local» e disse que «o incêndio acabou por não tomar grandes proporções» porque ocorreu ao fim da tarde e devido à acção dos bombeiros.

IOL Diário

Dia-a-dia de pilotos, mecânicos e bombeiros em tempo de fogos

video