domingo, 31 de julho de 2011

Bombeiro da Pampilhosa foi a enterrar

Risco elevado de incêndio mantém-se

Mais de seis dezenas de operacionais combateram ontem o incêndio que deflagrou pela hora de almoço na freguesia de Tabuaças, concelho de Vieira do Minho.

O incêndio que lavrou numa área de mato e pinhal no Lugar de Barreiros chegou a ter três frentes activas e foi combatido, no terreno, por quase 70 elementos. Aliás, quando o incêndio foi dado como dominado pela Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), pelas 17h31, a página oficial abria outra ocorrência, às 17h34, na mesma freguesia.

De acordo com o comandante dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho, António Macedo, trata-se do mesmo incêndio cujo combate foi dificultado pela falta de acessos e aceiros num num terreno já marcado pelo relevo acidentado, apontou aquele responsável que denunciou a falta de investimento na criação de acessos.

Para o apoio aéreo foram mobilizados dois helibombardeiros pesados, contando com o meio que está baseado em Real. Além de bombeiros do distrito, foi mobilizado um Grupo de Reforço de Incêndios Florestais (GRIF) de Aveiro.

No concelho de Celorico de Basto, um incêndio em Gandarela de Basto foi combatido por mais de duas dezenas de operacionais dos Voluntários de Celorico, Cabeceirenses, Fafe e Vizela.

Em Guimarães, registaram-se dois reacendimentos em Vermil e uma ocorrência em Briteiros S. Salvador, mas houve também em Barcelos e Amares.

Correio do Minho

Liga condecorou bombeiros do Sul e Sueste do Barreiro

No decorrer da Sessão Solene evocativa do 117º aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste, do Barreiro, a Liga dos Bombeiros Portugueses condecorou o 2º Comandante José Manuel Gomes e o Subchefe António Dionísio com o Crachá de Ouro, atribuído por mais de 35 anos de dedicação à causa dos bombeiros de Portugal.

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste, Barreiro, celebrou no passado dia 23 de Julho o seu 117º aniversário.
No decorrer da Sessão Solene evocativa da efeméride a Liga dos Bombeiros Portugueses condecorou o 2º Comandante José Manuel Gomes e o Subchefe António Dionísio com o Crachá de Ouro, atribuído por mais de 35 anos de dedicação à causa dos bombeiros de Portugal.
Rostos

sábado, 30 de julho de 2011

Trinta viaturas prometidas há quatro anos por entregar

Duarte Caldeira diz ao i que os meses de Julho e Agosto vão testar cortes no dispositivo nacional.
Trinta das 95 viaturas prometidas em 2007 às corporações de bombeiros continuam ainda hoje por entregar, quatro anos depois. Duarte Caldeira, presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, disse ontem ao i que na próxima segunda-feira três corporações - Sertã/Arganil, Agualva-Cacém e Ponte da Barca - vão receber os carros prometidos na sequência de um levantamento nacional de necessidades realizado pelo Ministério da Administração Interna, a que se seguiu uma candidatura ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).
Ainda assim, quase um terço permanece por entregar, demora justificada com "falta de verbas e problemas com os carroçadores", adiantou Caldeira. "São viaturas necessárias e provavelmente hoje já existem outras lacunas", reconheceu.
Na segunda-feira, o responsável dos bombeiros vai reunir-se com o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo. O objectivo é propor uma alteração da comparticipação financeira do QREN, "a única via de modernização da frota de protecção civil", frisou.
A Liga dos Bombeiros Portugueses pretende que as associações humanitárias de bombeiros passem a ter o mesmo patamar de comparticipação previsto para as instituições particulares de solidariedade social (IPSS), ou seja, 85%. Na última candidatura, o QREN financiou as aquisições 70%.
Teste em Julho Segundo o último relatório da Autoridade Florestal Nacional, no primeiro semestre arderam duas vezes mais hectares do que em 2010, num total de 10 494. As condições atmosféricas são semelhantes às de 2008, diz a AFN, mas se se comparar os balanços até 15 de Julho, este ano ardeu o dobro da área.
Caldeira diz que ainda é cedo para estabelecer uma relação de causa-efeito com os cortes no dispositivo (menos 775 homens e menos 158 viaturas). "Terá mais a ver com o abandono dos espaços florestais e a imprevidência das pessoas, apesar de toda a sensibilização."
Julho, Agosto e Setembro representam, tipicamente, 60% da área ardida. Caldeira nota que só nas próximas semanas será feito um teste ao dispositivo, quando se registarem mais de 250 ocorrências diárias. Em Julho, essa barreira só foi ultrapassada nos últimos dias. Quarta e quinta-feira houve 677 fogos.
i online

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Bombeiro ferido em acidente na Mealhada não resistiu aos ferimentos

Um dos bombeiros voluntários da Pampilhosa, Mealhada, que na quarta-feira tiveram um acidente enquanto se dirigiam para combater um incêndio, morreu esta sexta-feira nos hospitais da Universidade de Coimbra.
O colega que também ficou ferido com gravidade na sequência do acidente, que ocorreu há dois dias, continua internado.
Quatro bombeiros da corporação da Pampilhosa, dois homens e duas mulheres, ficaram feridos na quarta-feira de manhã quando a viatura em que seguiam se despistou e capotou na estrada que liga aquela vila à EN1/IC2.
As duas bombeiras feridas tiveram alta pouco depois de terem sido assistidas no hospital.

a bola

PJ detém presumíveis incendiários

video

Helicóptero que combatia incêndios aterra de emergência e não faz feridos

video

Controlados os piores incêndios dos últimos dias

video

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Negócio com incêndios

video

Incêndios em Nelas cortam estrada de acesso à cidade de Seia

video

Acidente com Bombeiros na Mealhada

video

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Bombeiro morre em acidente de ambulância após ajudar a fazer parto

Um bombeiro morreu, esta madrugada, num acidente com a ambulância de conduzia, pouco tempo depois de ter ajudado a realizar o parto de um bebé a bordo da viatura, numa estação de serviço, em Setúbal.
Segundo a edição online do Jornal de Notícias, o bombeiro morreu pelas 2 horas, em Setúbal, depois de a ambulância que conduzia ter colidido com um ligeiro.
Três pessoas ficaram feridas, entre elas o bebé que acabara de nascer e a mãe.Segundo os Bombeiros Voluntários de Grândola, a ambulância saiu de Grândola com dois bombeiros e uma grávida com destino ao hospital de Setúbal, mas foram obrigados a parar na estação de serviço de Alcácer do Sal onde efectuaram o parto.
Já à entrada de Setúbal, junto ao cruzamento do hipermercado Jumbo, um veículo ligeiro colidiu com a ambulância, provocando a morte ao bombeiro condutor, traumatismos na face à bombeira que também seguia no veículo e escoriações ligeiras à mãe e ao filho recém-nascido.
As causas do acidente permanecem desconhecidas.
a bola