quarta-feira, 30 de setembro de 2009

"Há Bombeiros a Ser Tratados Como Pirómanos"

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Duarte Caldeira, acusou hoje "alguns elementos da GNR" de "tratarem os bombeiros como pirómanos" ao se oporem a acções de contra fogo no combate a incêndios como se de fogo posto se tratasse.
Segundo disse à Lusa, a situação tem originado conflitos como o que aconteceu a 24 de Setembro num incêndio em Vimioso, Bragança, em que, enquanto as chamas lavravam, bombeiros e GNR discutiam a legitimidade do uso do fogo no combate.
Para Duarte Caldeira, a "situação é lamentável por envolver profissionais do mesmo ofício", ambos agentes da Protecção Civil e do dispositivo de combate a incêndios.
Em causa está a actuação de alguns elementos dos GIPS, os grupos de intervenção, de protecção e socorro, da GNR que, segundo o presidente da liga, "a coberto da lei, tratam os bombeiros como marginais pirómanos".
Adiantou ainda que as situações de conflito têm ocorrido com maior frequência em Trás-os-Montes, onde no dia 24 de Setembro, dois bombeiros, o segundo comandante e o chefe de equipa da corporação de Vimioso, foram identificados pelo GIPS por estarem a realizar uma acção vulgarmente conhecida por "contra-fogo".
O comandante da corporação, João Noel, disse à Lusa que os bombeiros agiram dentro da lei que "seria caricato se fossem acusados de fogo posto" por uma situação que atribui "a excesso de zelo e não cumprimento do que está estabelecido por parte dos GIPS".
A técnica do uso do fogo para supressão do incêndio faz parte dos manuais dos bombeiros e é aprendida na escola nacional onde recebem formação.
A lei geral proíbe o uso do fogo, sobretudo na época crítica de incêndios, mas uma directiva da Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC), de Abril de 2009, ressalva a técnica usado pelos bombeiros.
A norma autoriza o recurso a métodos de combate indirecto, através, entre outros meios, "da utilização coordenada de fogo de supressão, sob a responsabilidade de técnico credenciado para o efeito pela Autoridade Florestal Nacional ou, após autorização expressa da estrutura de comando da ANPC".
Porém, para o presidente da Liga, Duarte Caldeira, o problema reside na legislação e em concreto no "regulamento técnico do uso do fogo que foi feito não distinguindo os bombeiros dos que utilizam o fogo de forma indevida".
Duarte Caldeira atribui "ao carácter dúbio da legislação" e "à atitude de precipitação ou exorbitação de autoridade" dos GIPS a inclusão da técnica do contra fogo na proibição do uso indevido de fogo e a sua equiparação a uma acção de fogo posto.
O presidente da Liga defende que "urge tomar medidas" e disse que já comunicou ao presidente da ANPC que, ainda esta semana, lhe fará chegar por escrito o relato dos incidentes, pedindo "as melhores diligências no sentido de obstar a que continuem a ocorrer situações destas".
Para Duarte Caldeira, a ANPC e o comando Geral da GNR "têm de, entre si, definir procedimentos".
A Lusa contactou a ANPC que remeteu o caso para o Comando Geral da GNR.
O órgão que tutela os GIPS solicitou que as questões fossem apresentadas por escrito sem que, até ao momento, tenha respondido às mesmas.
Destak / Lusa

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Candidato a Bombeiro Detido por Atear Fogo

A Polícia Judiciária deteve um homem de 29 anos que não tinha sido admitido no Corpo de Bombeiros, por dois crimes de incêndio florestal.
Na base destes crimes estarão motivos de vingança por não ter sido aceite como bombeiro.
O homem foi presente esta terça-feira ao Tribunal de Vouzela onde lhe serão aplicadas as medidas de coacção tidas como adequadas.
CM

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Para os Nossos Colegas que Partiram Hoje... (em Blog Amigo)

Visite: Clique em Link que se segue

Dois Suspeitos de Atear Fogo Detidos Pela PJ

Detido incendiário de quatro fogos.
A Polícia Judiciária (PJ) deteve esta segunda-feira um homem, de 38 anos, suspeito de ter sido o autor de quatro incêndios florestais, ocorridos no sábado, dia 26 de Setembro, no concelho de Tondela (Viseu).
O homem, pastor, ateou o fogo com fósforos, num quadro de vingança e atracção pelo fogo.
O detido vai agora ser presente a tribunal para aplicação das medidas de coacção tidas por adequadas.
Detido suspeito de fogo posto.
A Polícia Judiciária (PJ) deteve esta segunda-feira um agricultor, de 46 anos, suspeito autoria de um incêndio intencionalmente ateado, na tarde do dia 23 de Setembro, em área de carvalhos, pinheiros, eucaliptos, mato e tojo na zona de Castro Daire.
O fogo terá sido ateado através da queima de sobrantes de limpezas agrícolas e só não atingiu as casas das imediações devido à rápida intervenção dos bombeiros.
O detido, já foi presente a tribunal, tendo ficado obrigado a apresentação semanal à autoridade policial da residência.
CM

domingo, 27 de setembro de 2009

Três Bombeiros Morrem em Acidente

Um jipe de combate aos incêndios da corporação de Esposende, em que seguiam vários elementos daquela corporação, despistou-se esta tarde, pelas 17 horas, na A7, na zona de Serzedo, em Guimarães, quando se dirigia para um incêndio, na zona de Fafe.
O veículo galgou o separador lateral tendo caído numa zona de difícil acesso.
Está confirmada a morte de três bombeiros e ferimentos graves em pelo menos dois que foram transferidos de helicóptero para o Hospital de Guimarães. O trânsito foi cortado na A7.
O acidente aconteceu na zona da ponte dos Jogeiros e as circunstâncias do despiste ainda estão por explicar, mas tudo indica que um pneu do jipe tenha rebentado, provocando o despiste seguido de queda do veículo, numa ravina com mais de vinte metros.
No local estiveram várias ambulâncias, não tendo sido recolhidos os corpos dos bombeiros de imediato.
CM / Tânia Laranjo

O Futuro Dos Bombeiros É Negro (Escreve um Leitor)

Analisada a noticia (Bombeiro Despedido: Incêndio "deu-lhe" a Demissão), que não diz tudo, mas é clara, trata-se de mais um caso exemplar da falta de legislação que proteja os Bombeiros Voluntários deste País mas que têm contra si o famoso Código de Trabalho da autoria do sr. Bagão Félix com versão melhorada, a favor dos patrões, pelo sr. Vieira da Silva.

Claro que o patrão, para além do mais tudo indica que seja uma Cooperativa, se tomou a atitude da forma como a noticia relata foi no mínimo insensível às funções de um seu empregado enquanto Bombeiro Voluntário.

Claro que a forma não terá sido a mais indicada e talvez por isso o tiro lhe salte pela culatra em Tribunal. Mas quem fica sempre mal é o Bombeiro só por ser Bombeiro.

Claro que se o trabalho feito pelos Srs. acima indicados,o tal Código do Trabalho, tivesse passado por um crivo dum Ministro da Administração Interna conhecedor das realidades, talvez a lei tivesse beneficiado de algum artigo ou alguma alínea que pudesse prever e prevenir estas situações.

Mas este sr ministro soube criar leis que obrigam, por exemplo, os voluntários a cumprir 275 horas por ano para poderem continuar a ser bombeiros para apagar fogos, para socorrer acidentes ou vitimas de doenças súbitas, para socorrer náufragos e todas as outras missões de socorro, caso contrário não fazem falta.

Por outro lado, se os Bombeiros tivessem um Estatuto Social do Bombeiro como deve ser, tudo isto seria evitado. Nesse Estatuto, e não pode ser de outra maneira, os Bombeiros que tem deveres, devem também ter ali os seus direitos consagrados.

Mas as entidades patronais também devem beneficiar de contrapartidas por terem bombeiros ao seu serviço. Porque é que esta filosofia não anda? Responda quem souber.

Este é mais um pequeno exemplo, de entre muitos, como o futuro dos bombeiros é negro. E há gente, de forma ingénua ou maldosa, que ainda pensa que o País pode dispensar os Bombeiros Voluntários.

Essas pessoas devem abrir os olhos e os ouvidos, pensarem e meditarem nos disparates que andam a conjecturar para prejudicar as actividades dos Bombeiros e prejudicar ainda mais o país.

Digam o que disserem. Façam o que fizerem.

Não são os Canarinhos e muito menos os GIPS que um dia poderão substituir os Bombeiros. E por falar nisso, quanto é que estas Forças Especiais custam ao País e quanto é que custam os Bombeiros.

Mas cuidado com as contas. Elas têm que ser transparentes para que os números não enganem os ingénuos.

Curvemo-nos respeitosamente em memória dos três bombeiros de Esposende que hoje morreram em serviço.

Texto deixado em forma de comentário à notícia ""Bombeiro Despedido: Incêndio "deu-lhe" Demissão"". O *bombeirospontopt* achou relevante e passou a publicá-lo em primeira página

Bombeiro Despedido: Incêndio "deu-lhe" a Demissão

Em 24 anos que levo de bombeiro, nunca vi nada assim", conta Leonel Silva, de 39 anos.
O bombeiro da corporação de Santa Maria da Feira, pai de uma menina de oito anos, foi despedido por ter ido a um incêndio.
A trabalhar como motorista na Cooperativa Agrícola de Santa Maria da Feira e São João da Madeira há quatro meses, o bombeiro conta o insólito:
"Saímos de madrugada, na quinta-feira, para um incêndio em Sever do Vouga e estava previsto a equipa de substituição chegar às 6 horas, mas atrasou-se e só veio às 8 horas.
Avisei o meu patrão, com antecedência, e quando me apresentei ao trabalho às 14 horas, barraram-me a entrada".
Atónito, procurou falar com o patrão: "Disse-me para nunca mais pôr lá os pés, que não queria mais bombeiros a trabalhar na empresa".
Sem saber o que fazer, Leonel Silva deslocou-se até ao Tribunal de Trabalho.
"Voltei à empresa com duas testemunhas, e aí o meu patrão já recuou na decisão e disse que eu podia voltar a trabalhar, mas que podia ficar dez anos na empresa que nunca iria receber um aumento e que me ia fazer a vida negra", relata Leonel Silva.
O CM tentou falar com o proprietário da empresa, mas não obteve resposta.
CM
============================================================
Por aqui uma vez mais se pode averiguar que tudo continua igual ou pior no mundo dos Bombeiros quando confrontados com o mundo de trabalhadores dependentes e para os senhores que defendem a classe não se passa nada, tudo vai estando na normalidade como vai dizendo o presidente da Liga, Duarte Caldeira... o que têm feito eles para combater estas situações, NADA!
Todos sabemos que a lei permite dispensar um trabalhador para préstimos de serviços de voluntariado (quando estes devidamente identificados e justificados) mas o facto é que estes casos acontecem ano após ano sempre que as Associações de Bombeiros recorrem aos seus homens para o combate a incêndios quer para os serviços de saúde.
Este caso não é isolado, infelizmente sucedem-se muitos idênticos pelo País fora, só que uns dão a cara à verdade e outros escondem-na para não sofrerem represálias, diria eu, "Climas de medo"!
===========================================================
O *bombeirospontopt* acha pertinente fazer uma pergunta ao senhor empresário "X":
- Faria o mesmo se o Sr. Leonel estivesse a combater um incêndio na sua propriedade? ...na verdade, o *bombeirospontopt* acha que SIM mas depois do fogo estar extinto e o senhor que se segue "X" ter a salvo os seus interesses!
E assim continua o mundo dos Bombeiros, à margem de gente sem escrúpulos como os Srs. "X's" e distanciados "anos luz" dos que se dizem defender a classe dos Voluntários.

sábado, 26 de setembro de 2009

Mulheres de Coragem

video

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

O Portal "bombeiros.pt" Atento à Comunidade dos Bombeiros de Portugal

O portal bombeiros.pt instituição atenta à comunidade dos bombeiros em Portugal, considera e contrariamente às declarações feitas hoje ao Jornal de Noticias...
pelos Presidentes da Liga de Bombeiros (LBP) e da Associação Portuguesa dos Bombeiros Voluntários (APBV), que o voluntariado está em decadência. São cada vez menos os que optam por ingressar nas fileiras dos bombeiros voluntários, colocando assim em causa a continuidade das associações mais pequenas, nomeadamente as do interior do país, onde existe uma maior população envelhecida carenciada do apoio destas instituições humanitárias, que tantas vezes são a sua única salvação.Em Portugal, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), em Junho do ano passado existiam 467 corpos de bombeiros espalhados pelo continente, Açores e Madeira, e um efectivo de 42.208 bombeiros. Um ano depois a TSF dá conta de que existem em Portugal "Trinta e cinco mil bombeiros, três mil mulheres" noticia que pode ser vista no portal do órgão de comunicação social referido: http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=127089
O portal bombeiros.pt e a sua comunidade, estranha a forma passiva como estas instituições defendem os bombeiros voluntários, e não compreende a inércia existente na criação de novos incentivos ao voluntariado. Estas instituições devem fazer uma análise profunda da realidade do interior do país e de algumas zonas urbanas, e só depois fazer comentários como o de "estão a tirar o curso quase três mil novos recrutas que irão aumentar o corpo de voluntários em 12%". É preciso clarificar onde é que estão estes 3.000 novos voluntários! Nos grandes centros de Lisboa e Porto? Nas estatísticas? E no interior do país, também não faltam voluntários?
O portal bombeiros.pt e a sua comunidade, afirma que em breve os bombeiros voluntários vão deixar de ser a "espinha dorsal" da protecção civil, passando assim a ter um papel secundário, não por serem amadores, (como diz o Sr. Presidente da LBP) mas por estarem a ser substituídos por profissionais que custam aos contribuintes portugueses todos os anos milhares e milhares de euros. A actual conjuntura legislativa que exige dos bombeiros voluntários mais dedicação, (mesmo sendo voluntários obrigados a cumprir 275 horas de serviço) aliado à criação da força especial de bombeiros e dos GIPS da GNR, colocam nitidamente os voluntários nas prateleiras, pelas exigências criadas e pela desmotivação. Por estes motivos, exigimos publicamente ás entidades competentes, que esclareçam todos os bombeiros voluntários do país de qual é afinal o futuro dos bombeiros Portugueses, pois consideramos que é o mínimo que podem fazer por quem durante centenas de anos assegurou voluntariamente a protecção de pessoas e bens deste país. Qual vai ser o futuro dos bombeiros em Portugal?
Consideramos indecoroso e desleal, que a Liga de bombeiros oculte a verdade, no que diz respeito ao futuro dos bombeiros voluntários em Portugal, camuflando a asfixia dos recursos humanos e financeiros das instituições que representa. Não queremos acreditar, que seja a força da política que uma vez mais está a influenciar uma instituição que sempre honrosamente defendeu as associações de bombeiros de Portugal e que ainda há bem pouco tempo defendia um sistema de organização misto, ou seja: o serviço operacional garantido por profissionais em horário diurno e o nocturno constituído por voluntários, agora defende. "O voluntariado, que era a primeira resposta, passará para uma resposta complementar à estrutura ...", mesmo admitindo que "apesar de voluntários, aqueles bombeiros "não são amadores" e que "são voluntários por opção, mas profissionais na acção".
"Somos defensores da semi-profissionalização, da criação de corpos de bombeiros mistos (voluntários/profissionais) dentro das associações de bombeiros, e não de estruturas paralelas que estejam sobre alçada do governo da república, que se aproveita o desinteresse dos associados para controlar as associações e por sua vez os bombeiros. O que pode dizer uma instituição como a Liga de Bombeiros, perante as transformações pelas quais estão a passar os bombeiros portugueses, quando esta, recebe 445.000 mil euros anuais e sujeita à fiscalização da Autoridade Nacional de Protecção Civil e demais entidades competentes do Governo.
Com certeza que depois temos de assistir a títulos de jornais como estes:
- Financiamento a bombeiros agrada a Duarte Caldeira - JN
- Meios para combate a incêndios suficientes até agora, diz Duarte Caldeira
- TSF- Sistema de avaliação dos Bombeiros Voluntários bem recebido, diz Duarte Caldeira - JPN
- Mais três mil novos voluntários na calha, diz Duarte Caldeira - JN.
O portal bombeiros.pt e a sua comunidade, está a ponderar criar uma instituição de âmbito nacional, mas, que defenda verdadeiramente a classe dos bombeiros voluntários, pois, entendemos que as instituições existentes devem ter como principal objectivo servir os bombeiros, e não servirem-se deles...
Esta informação é dada conhecer:
- GABINETE DA PRESIDÊNCIA DA REPUBLICA
- MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA
- PARTIDOS CANDIDATOS À ASSEMBLEIA DA REPUBLICA
- AUTORIDADE NACIONAL DA PROTECÇÃO CIVIL
- LIGA DE BOMBEIROS PORTUGUESES
- ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS
- CORPOS DE BOMBEIROS DO PAÍS
- BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS
- ÓRGÃOS DA COMUNICAÇÃO SOCIAL
Cumprimentos,
A Administração
geral@bombeiros.pt

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Mais de 58 Mil Hectares de Floresta e Mato Ardidos este Ano

Mais de 58 mil hectares de floresta e mato arderam desde o início do ano, quase cinco vezes mais do que no mesmo período de 2008 - o ano que ardeu o mínimo de sempre.
Os números são do último relatório da Autoridade Florestal Nacional (AFN), com dados ainda provisórios, divulgados hoje.
O relatório de incêndios florestais, disponível na página da Internet na AFN, refere que entre 1 de Janeiro e 15 de Setembro arderam 58.612 hectares (ha), na sua maioria matos (40.759 ha), enquanto no mesmo período do ano passado a área ardida foi de 12.447.
Os dados provisórios mostram, igualmente, que a área ardida até 15 de Setembro deste ano supera os totais de 2007 e 2008, quando arderam 31.459 e 17.244 hectares, respectivamente.
O relatório destaca que a área ardida até 15 de Setembro é “58 por cento” inferior à média de área ardida entre os anos de 1999 e 2008, altamente inflacionada pelos anos de 2003 e 2005, em que arderam 425 mil e 338 mil hectares, respectivamente.
Com 18.998 ocorrências, o número de incêndios registados este ano também já ultrapassa o total de ocorrências durante todo o ano de 2008 (13.832).
Dos incêndios registados, 4.366 foram classificados como “incêndios florestais” e 14.632 como fogachos.
O distrito onde se registaram mais incêndios foi o do Porto, com 4.926 ocorrências, 4.299 das quais consideradas fogachos. No entanto, o distrito onde ardeu mais área foi o da Guarda, onde o fogo destruiu 16.769 hectares, mais de 10 mil de matos.
Na lista dos distritos com mais área ardida seguem-se Bragança (7.245 ha), Vila Real (6.886), Porto (6.476), Viseu (6.156) e Braga (6.145).
O relatório refere, também, que foi em Agosto que ocorreram mais incêndios (5.058), que destruíram 30.437 hectares de floresta.
Segundo os dados, entre 01 de Janeiro e 15 de Setembro registaram-se 72 “grandes incêndios” (com uma área igual ou superior a 100 hectares).
Os maiores incêndios deste ano ocorreram todos no distrito da Guarda, sendo o que deflagrou no concelho do Sabugal no fim de Agosto o que consumiu mais floresta (7.080 hectares).
Público

Número de Detidos por Fogo Posto Triplicou Este Ano

A Polícia Judiciária deteve este ano em todo o país 74 pessoas suspeitas de crimes de fogo posto, 35 das quais por incêndios florestais, revelou hoje à agência Lusa o responsável pela Directoria do Centro da PJ.
Rui Almeida, que coordena esta área, sublinhou que este ano, face a 2008, houve um maior número de ocorrências de incêndio florestal comunicadas à Polícia Judiciária (2243 contra 1743), bem como maior quantidade de inquéritos abertos (1357 contra 918), mas que, apesar dos mesmos meios de investigação, a PJ conseguiu mais do triplo de detenções.
De acordo com os dados fornecidos à Lusa, até sexta-feira passada foram detidos 35 suspeitos de incêndio florestal, contra oito em igual período do ano passado, e 39 por incêndios urbanos, mais 24 do que em 2008.
Lusa / SOL

Mais de 100 Homens no Combate às Chamas

Mais de cem bombeiros combatem há algumas horas quatro incêndios nos Distritos de Vila Real, Guarda e Braga, sendo o de Póvoa, no Concelho de Valpaços, o que mobiliza mais meios, 69 bombeiros, informa a Protecção Civil.
Activas há seis horas, as chamas em Póvoa, no Distrito de Vila Real, continuam com uma frente activa. No local, além de 81 operacionais, incluindo 69 bombeiros, estão 18 viaturas.
No mesmo Distrito mas em São Lourenço, Concelho de Montalegre, o fogo lavra mato há duas horas, mantendo-se uma frente activa, que está a ser combatida por 12 operacionais.
Já na Quinta do Vesúvio, Concelho de Vila Nova de Foz Côa, Distrito da Guarda, as chamas consomem mato há quatro horas, mobilizando 38 bombeiros, apoiados por oito veículos.
Em Braga, um incêndio, cuja alerta foi dado às 19:25, mantém três frentes activas em Vila Pouca, Concelho de Fafe, envolvendo no terreno 24 bombeiros, auxiliados por sete viaturas, adianta o portal da Autoridade Nacional da Protecção Civil.
IOL (23:48)

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Palácio da Bolsa Com Simulacro Amanhã de Manhã

Vai decorrer esta terça-feira, às 11:30, um simulacro de exercício de emergência no Palácio da Bolsa da Cidade Invicta.
O evento tem por finalidade «testar o Plano de Emergência Interno do edifício sede da Associação Comercial do Porto, que tal como todos os edifícios considerados Património Nacional, está sujeito a diversas situações de risco», segunda a Associação Comercial do Porto.
Entretanto, decorrerão outros exercícios de incêndio, no âmbito do Plano de Emergência Interno.
O objectivo é «não só o de testar todas as situações e de agilizar e coordenar procedimentos, como também de avaliar os tempos de resposta da Brigada de Incêndios e dos meios de Apoio e Socorro (Bombeiros, PSP e INEM)», continua a Associação.
DDigital

Incêndio Danifica Casa

Um incêndio consumiu esta manhã parte da sala e um quarto de uma moradia, na rua Latino Coelho, em Albufeira. Não se registaram danos pessoais.
O fogo eclodiu pelas 08h20, no primeiro andar da casa, onde vive apenas um homem, de 46 anos.
As causas do incêndio não estão determinadas, mas não é de excluir a hipótese de descuido.
A GNR esteve no local. A tia do homem que vive na casa disse ao CM que este não ficou mal.
De acordo com os Bombeiros de Albufeira, o combate às chamas envolveu 12 homens, auxiliados por quatro viaturas. O fogo levou cerca de 40 minutos a ser completamente extinto.
CM

domingo, 20 de setembro de 2009

21 Incendiários Detidos no Norte do País

A Polícia Judiciária (PJ) do Porto deteve este ano no norte do país 21 pessoas por suspeitas de atearem fogos florestais.
De acordo com a Lusa os casos mais recentes envolvem um abastecedor de combustíveis desempregado, dois jovens referenciados pela prática de pequenos delitos e um antigo vigilante florestal.
Os casos reportam a incêndios nos conselhos de Gondomar, Paredes e Ribeira de Pena.Segundo a Lusa, o último detido é um homem que durante a madrugada desta sexta-feira terá provocado vários incêndios em matas, pinheirais e eucaliptais em Gondomar, numa área total de dois hectares.
Fonte policial revelou à mesma agência que «os fogos terão sido deflagrados utilizando isqueiros comuns e após derrame de gasolina e não terão assumido maior amplitude e proporções de descontrolo dada a pronta intervenção dos bombeiros e porque entretanto caiu chuva na região».
Em Paredes, os detidos foram dois jovens, um de 17 e outro de 18 anos, um estudante e outro sem ocupação conhecida, mas ambos com antecedentes policiais por prática de furtos.
A PJ indica os dois rapazes como presumíveis autores de três incêndios intencionalmente ateados nas duas últimas semanas.
No caso de Ribeira de Pena, o detido por alegado autoria de fogo-posto é um agricultor de 50 anos. Trata-se de um antigo vigilante florestal, que foi afastado das funções «por comportamento inadequado».
A PJ adianta que o suspeito «terá agido em quadro de conflito e vingança».
Lusa

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

PJ Deteve 2 Suspeitos de Atear Fogo a Florestas de Paredes por "Vingança"

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de dois jovens, presumíveis autores de, pelo menos, três incêndios, ateados nas duas últimas semanas, em florestas da zona de Paredes.
Os incêndios consumiram «uma área de mais de dez hectares de mato, pinheiros e eucaliptos» e terão sido motivados por «vingança», revela a PJ, em comunicado enviado à Lusa.
«A deflagração dos fogos, por razões de vingança, ter-se-á processado com recurso à utilização de isqueiro sobre ramos secos previamente regados com gasolina», explica a PJ.
Os detidos têm 17 e 18 anos, um é estudante e outro não tem actividade profissional conhecida.
Ambos têm “antecedentes policiais por prática de furtos e outros pequenos delitos de natureza diversa”.
A investigação foi feita pela directoria do Norte da PJ, em colaboração com a GNR.
Os indivíduos vão ser presentes a interrogatório judicial para aplicação das medidas de coacção tidas por adequadas.
Lusa / SOL

Bombeiros da Covilhã Querem Investigação da PJ ao Incêndio no Centro Histórico

O comandante dos Bombeiros Voluntários da Covilhã, José Flávio, solicitou à Polícia Judiciária que investigue a origem de um incêndio no edifício do centro histórico daquela cidade.
O incêndio, que deflagrou às 23h de quarta-feira, foi dado como extinto uma hora depois, tendo destruído o sótão e o telhado da antiga Pensão Regional desactivada há pelo menos dois anos.
«Acho esta situação muito estranha e, por isso, chamei a Polícia Judiciária que por aqui deve passar de manhã.
Localizei o ponto de ignição do fogo numa divisão do sótão mas não se sabe qual a origem», disse José Flávio.
O edifício estava desabitado e de portas fechadas quando os bombeiros chegaram, referiu ainda o comandante.
José Flávio tranquilizou as dezenas de residentes nas imediações que saíram à rua, garantindo que não houve danos estruturais no edifício.
O combate ao fogo foi dificultado pelo facto de as ruas serem muito estreitas, não permitindo a entrada das viaturas dos bombeiros.
«Tivemos que trabalhar com material apeado», sublinhou o comandante, destacando que as bocas-de-incêndio e o equipamento utilizado funcionaram dentro da normalidade.
No local, estiveram 40 homens dos Bombeiros Voluntários da Covilhã, apoiados por nove viaturas.
A polícia delimitou um perímetro de segurança dentro do qual as habitações limítrofes chegaram mesmo a ser evacuadas, por precaução, uma situação que está resolvida, tendo os moradores regressado às suas casas.
Lusa/Sol

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Vila Real Soma 500 Incêndios e Mais 5000 Hectares de Área Ardida em 2 Semanas

Em apenas duas semanas, os bombeiros do distrito de Vila Real combateram 500 incêndios, que queimaram uma área de 5042,77 hectares, disse hoje à Agência Lusa fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS).
Entre 1 e 15 de Setembro, o CDOS registou 500 incêndios, alguns dos quais atingiram grandes proporções, envolveram muitos meios humanos, viaturas, meios áreos e elevados prejuízos em área ardida.
Em igual período do ano passado, os bombeiros foram chamados a combater 85 incêndios e contabilizaram 112,58 hectares de área ardida.
Um dos maiores incêndios registados nas últimas semanas no distrito este ano, foi o de Alderete, que começou no Peso da Régua e durante os mais de dois dias que esteve activo passou para os concelhos de Mesão Frio e Baião, chegando a envolver cerca de 250 bombeiros.
O comandante dos Bombeiros do Peso da Régua, António Fonseca, disse à Lusa que o principal inimigo dos soldados da paz no combate ao incêndio de Alderete foi o vento que empurrava as chamas.
A falta de acessos, o declive acentuado dos terrenos e o calor foram outras das dificuldades apontadas pelo comandante, que lamentou ainda a falta de estradões e de limpeza dos matos.
Até finais de Agosto, o Douro registava menos 30 por cento de precipitação do que em anos anteriores.
«Este está a ser um ano muito preocupante. Temos quase o triplo dos incêndios e até pode ser coincidência mas a verdade é que o povo diz que o número dos incêndios aumenta sempre em ano e eleições e isso está de facto a acontecer», frisou.
Em Setembro, ocorreram 20 incêndios no concelho da Régua, com uma área ardida, em valores ainda provisórios, de 1316,66 hectares. No ano transacto, foi registado apenas um fogo e 0,25 hectares de área ardida.
Os bombeiros da Régua têm também ajudado no combate aos incêndios em outros concelhos do distrito, como em Chaves, o mais atingido nos últimos cinco dias.
«Esta última semana foi muito preocupante. Fomos atingidos por cinco grandes incêndios e só não houve consequências mais desastrosas fruto do bom trabalho dos bombeiros», afirmou o presidente da Câmara de Chaves, João Batista.
Desde o início do mês, o concelho de Chaves registou 62 incêndios e uma área ardida de 1186,94.
O autarca referiu que está a ser feito um «levantamento exaustivo» dos prejuízos, entre os quais de contabilizam duas casas desabitadas e um armazém sem utilização queimados.
João Batista considera estranho que «aconteçam quatro ou mais incêndios ao mesmo tempo e alguns ao final da tarde, quando os meios aéreos já não podem intervir». «Entendo que devem ser investigadas as origens destes incêndios», defendeu.
De 1 de Janeiro a 31 de Agosto, ocorreram no distrito de Vila Real 1637 incêndios que queimaram 6894,53 hectares.
Neste período, o concelho de Montalegre foi o mais atingido, com 300 incêndios e 1837,68 hectares de área ardida.
Lusa / SOL

Estatística da ANPC Face aos Incêndios Florestais Desde 29AGO2009 a 15SET2009

A Autoridade Nacional da Protecção Civil dá como estatística desde 29AGO2009 até 15SET2009 cerca de 5.585 ocorrências de incêndios florestais, 75.315 combatentes no terreno e 19.307 viaturas de apoio ao combate aos fogos.
Estes valores comparados aos de Julho/Agosto em igual período subiram para mais do dobro relativamente a número de ocorrências, homens no terreno e meios de apoio.

Pedido Desbloqueamento de Verbas Para Vítimas de Incêndios

O Parlamento Europeu pediu ontem o desbloqueamento urgente de fundos de ajuda às vítimas dos incêndios que devastaram este Verão o Sul da Europa, solicitados por Portugal e pela Grécia.
Uma resolução aprovada por uma larga maioria dos eurodeputados reclama à Comissão Europeia, presidida pelo português Durão Barroso hoje reeleito, que disponibilize, "sem demora e com a maior flexibilidade possível", o Fundo de Solidariedade para ajudar as vítimas de catástrofes naturais deste Verão.
Os eurodeputados pedem ainda a criação de uma verdadeira força de protecção civil europeia, capaz de reagir rapidamente em caso de incêndios e outras catástrofes.
Os parlamentares congratularam-se com a contribuição da reserva táctica europeia de luta contra os fogos, dotada de aviões, e que foi accionada este Verão para apoiar os países mais fustigados pelas chamas.
Portugal e Grécia solicitaram este tipo de auxílio.
A mesma resolução do Parlamento Europeu lembra a responsabilidade individual dos Estados-membros na prevenção e combate dos incêndios nos seus territórios.
O documento defende também uma verdadeira estratégia à escala europeia face aos 315 mil hectares devastados pelas chamas no Sul da Europa este Verão, salientando a proporcionalidade entre a frequência dos incêndios na Europa e o agravamento do aquecimento global.
Em Portugal, mais de 35 mil hectares de floresta arderam até ao fim de Agosto desde ano, mais do dobro da área total de 2008, de acordo com o relatório provisório de incêndios florestais da Autoridade Florestal Nacional.
Destak/Lusa

Bombeiros Profissionais Querem Toda a Classe Vacinada

A Associação Nacional dos Bombeiros Profissionais (ANBP) defendeu hoje perante o Ministério da Saúde que toda a classe deve ser vacinada contra gripe A H1N1, argumentando tratar-se de «um grupo de risco» por ter contacto permanente com a população.
No final da reunião, o presidente da ANBP, Fernando Curto, garantiu que, na reunião de hoje com técnicos do Ministério, a proposta da associação foi considerada «lógica e pertinente».
A ANBP pretendia expor à ministra Ana Jorge a sua preocupação em relação a vários aspectos relacionados com a prevenção dos bombeiros profissionais face à gripe A, designadamente o facto de a Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) ter definido anteriormente estar apenas «prevista a vacinação de 25 por cento dos bombeiros».
Fernando Curto referiu que o objectivo da ANBP é que, para fazer face a esta pandemia, não sejam apenas vacinados 25 por cento dos bombeiros, mas toda a classe, quer os 10 mil profissionais, quer os cerca de 21 mil voluntários.
O contacto permanente dos bombeiros com a população em geral e com muitos turistas que chegam diariamente às grandes cidades levam a ANMP a pedir a vacinação de todos os bombeiros portugueses, aguardando que o Ministério da Saúde, perante as vacinas que estiverem disponíveis, atenda este pedido, considerado essencial até para evitar uma maior propagação da doença.
O presidente do ANBP referiu que dois bombeiros já estiveram de quarentena por medida de precaução, não se tendo confirmado a infecção pelo vírus H1N1, mas que todo o bombeiro português que tiver os primeiros sintomas de febre deve adoptar aquela postura preventiva.
«Felizmente não houve ainda nenhum caso de H1N1 entre os bombeiros», comentou, considerando ser altura de tomar todas as precauções.
Confrontado com o facto de haver outras profissões que exigem também a vacinação por estarem em contacto com a população, Fernando Curto observou que, com o devido respeito, os bombeiros são aqueles que estão em contacto 24 horas com as pessoas e em que o risco é acrescido.
Durante a reunião, a ANBP alertou também os técnico do Ministério da Saúde para a necessidade de renovação em todos os quartéis de bombeiros dos stocks relativos aos kits contra a gripe H1N1(máscaras e luvas), pois o existente vai-se utilizando e inutilizando.
Lusa / SOL

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Queda de Avioneta em Castro Verde Provocou 3 Mortos

A queda de uma avioneta na aldeia de Sete, no concelho de Castro Verde, provocou de acordo com informações avançadas à TSF pelo 2º comandante do Centro Distrital de Operações de Socorro de Beja, a morte dos três ocupantes do aparelho, sendo que todas as vítimas têm nacionalidade estrangeira.
A queda de uma avioneta, esta noite, perto da aldeia de Sete, no concelho de Castro Verde, no distrito de Beja, causou «a morte dos três tripulantes».
«A aeronave ligeira, que pertencia à Academia Aeronáutica de Évora, partiu de Sevilha com paragem em Faro e depois dirigia-se para Évora, e pela informação que temos por volta das 21:30 o sinal com a Academia foi perdido», avançou à TSF Carlos Pica, 2º comandante do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja.
Segundo o comandante, as buscas no local já terminaram, após terem sido encontrados três cadáveres, que as autoridades supõem ser dos tripulantes da aeronave.
O comandante dos Bombeiros de Castro Verde, Juvenal Chichorro, afirmou à TSF que as causas do acidente estão ainda por apurar e explica que os destroços ficaram espalhados por uma grande área.
A zona da queda, segundo indicou o comandante, «é uma zona de projectos de sobreiros, que não aparenta declives de grande envergadura, mas como é uma zona rural tem todas as dificuldades de acesso inerentes ao próprio relevo».
As buscas no local da queda da avioneta, que realizava um voo autorizado, mobilizaram 12 elementos e cinco viaturas da corporação de bombeiros de Castro Verde e militares do Destacamento de Almodôvar da GNR.
De acordo com o oficial, o caso vai ser entregue ao Instituto Nacional de Aviação Civil para averiguar as causas do acidente.
TSF

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Alterado Protocolo ANPC - Escola Nacional de Bombeiros

Decorreu ontem, dia 14 de Setembro, na sede da ANPC, pelas 17h00, a cerimónia de assinatura de alteração ao protocolo outorgado a 2 de Outubro de 1996, entre o Serviço Nacional de Bombeiros e a Escola Nacional de Bombeiros.
Assinaram o Protocolo, pela Autoridade Nacional de Protecção Civil, que sucedeu ao Serviço Nacional de Bombeiros, o seu Presidente, Major-General Arnaldo Cruz, e pela Escola Nacional de Bombeiros, o seu Presidente da Direcção, Dr. Duarte Caldeira. Procedeu à homologação o Secretário de Estado da Protecção Civil, na presença dos membros da Comissão Nacional de Protecção Civil.
Aquele acordo operacionaliza a alteração aos estatutos da ENB, ocorrida em Junho que permite a integração naquela Escola, entre outros, dos recursos humanos que prestam serviço na ANPC e que actualmente se encontram contratados através de diversas Associações Humanitárias de Bombeiros.
Foram criados no seio da Escola Nacional de Bombeiros:
- Uma Unidade de Intervenção, inserida no Sistema Integrado de Operações de Protecção e Socorro, que integrará os elementos da Força Especial de Bombeiros,
- Um Departamento de Recursos Tecnológicos, que integrará os operadores de telecomunicações do Comando Nacional de Operações de Socorro e dos Comandos Distritais,
- Um Departamento de Apoio Técnico - Operacional para apoio à estrutura operacional da ANPC, que integrará para além dos técnicos que desempenham funções nesta Autoridade Nacional com vínculo precário à Escola Nacional de Bombeiros, os operadores que desempenham funções fora das Salas de Operações.
O pessoal afecto a estas Unidades Orgânicas da Escola Nacional de Bombeiros será disponibilizado à Autoridade Nacional de Protecção Civil, para o exercício de funções afectas ao Sistema Nacional de Protecção Civil.
O Protocolo agora alterado, na sequência da alteração aos estatutos da Escola Nacional de Bombeiros, em 5 de Junho de 2009, foi aprovado pelo Secretário de Estado da Protecção Civil, em 22 de Junho de 2009, e pelo Secretário de Estado Adjunto e do Orçamento, em 1 de Setembro de 2009.
ANPC

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Bombeiros de Lisboa Reúnem "Todas as Condições" Para Responder a Pandemia

O comandante operacional de socorro de Lisboa garantiu hoje à agência Lusa que as corporações de bombeiros da capital "estão preparados para responder à gripe A", contando com mais de seis mil equipamentos para protecção individual.
Depois de uma reunião, esta manhã, entre o Comando Distrital Operacional de Socorro (CDOS) de Lisboa, o Governo Civil da capital e a Direcção-Geral de Saúde, o comandante operacional da distrital, Elísio Oliveira, afirmou que "todos os corpos de bombeiros têm condições para responder aos casos de gripe A", sublinhando, contudo, que "apesar do plano de contingência estar feito, tem de se acompanhar a evolução".
Elísio Ferreira adiantou ainda que os esclarecimentos dados pelo director-geral de saúde, Francisco George, foram "muito importantes", acrescentando que o principal objectivo da reunião, convocada pelo CDOS de Lisboa, era fazer um "enquadramento do tema em conjunto com as diferentes entidades para que a resposta à pandemia corre bem, numa só voz".
O governador civil de Lisboa, Jorge Andrew, disse também à Lusa que, nos próximos dias, espera receber 1.800 kits de protecção individual para entregar ao corpo de bombeiros de Lisboa, correspondendo à segunda fase de distribuição destes equipamentos, que está dividida em três partes.
Segundo Elísio Oliveira, a primeira parte de distribuição de kits de protecção individual foi da responsabilidade da Autoridade Nacional de Protecção Civil, a segunda fase, agora a decorrer, é da responsabilidade do Governo Civil de Lisboa, através do Comando Distrital e, por fim, a terceira fase será da responsabilidade do Ministério da Saúde.
"No total estão previstos 6.753 equipamentos de protecção individual nos corpos de bombeiros de Lisboa", concluiu o comandante.
Lusa

Portalegre: Camião Despista-se e Derrama 20 mil Litros de Lixívia

Um camião que transportava uma matéria perigosa, hipoclorito em solução (lixívia), despistou-se hoje na rotunda que liga o IC-13 à EN 118, em Portalegre, derramando 20 mil litros do produto, disse fonte dos bombeiros.

De acordo com fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre, o acidente ocorreu às 17:54 sem causar vítimas, apenas o derrame de 20 mil litros do produto tóxico na estrada e no terreno adjacente.

Segundo o CDOS, os bombeiros de Portalegre procedem ainda à limpeza dos terrenos, numa área considerável.

No local estiveram 17 homens, apoiados por seis viaturas, uma equipa do Ambiente e a Unidade Nacional de Trânsito da GNR.

Lusa

domingo, 13 de setembro de 2009

Incêndio Mata Bombeiro

Um bombeiro voluntário da corporação de Armamar morreu carbonizado, ontem de madrugada, quando dormia numa casa da família em Lampassa, Armamar.
Fernando Miguel Cardoso, professor e que completaria 27 anos no final do mês, foi traído pelas chamas que tantas vezes combateu. O incêndio destruiu por completo a arrecadação onde costumava reunir os amigos para convívios.
No quartel, imperava ontem um silêncio profundo, apenas abalado por lágrimas e abraços de dor entre os colegas da vítima.
O alerta foi dado por vizinhos, pelas 06h30, mas já nada havia a fazer. O tecto do edifício tinha desabado e Fernando, que dormia no piso de cima, ficou preso nos escombros.
"Pela posição do corpo ele ainda tentou sair do quarto. Mas o chão acabou por desabar e deixá-lo no andar de baixo", contou ao CM José Igreja, comandante dos bombeiros de Armamar, que combateram as chamas que deflagraram, ao que tudo indica, devido a um curto-circuito.
"Era um grande amigo, um rapaz educado e sempre pronto a ajudar os outros", descreveu António Gouveia, um dos muitos voluntários que não conseguia segurar as lágrimas. O cadáver foi levado para o Instituto de Medicina Legal para ser autopsiado. O funeral deve realizar-se amanhã.
PORMENORES
DUAS MORTES EM 4 ANOS
É a segunda vez, em quatro anos, que a corporação de Armamar perde um voluntário. Em 2005, uma bombeira morreu afogada no rio Douro.
DOCENTE
Fernando era professor nas escolas do concelho de Armamar e era muito acarinhado devido à participação num projecto de cariz social dedicado a crianças e jovens.
COLEGAS REGRESSAM
O alerta foi dado cerca das 06h30. Foram mobilizados 24 homens e cinco viaturas. Os voluntários que combatiam um incêndio em Cinfães foram autorizados a regressar a casa.
Iolanda/CM

sábado, 12 de setembro de 2009

Muito Obrigado pelos 25.000 flag’s

Caros leitores, o *bombeirospontopt* vem agradecer na primeira pessoa a vossa preferência!

Chegámos hoje aos 25.000 flag’s. Dizemos “chegámos” porque este blog não é apenas de uma equipa de trabalho de tempos livres mas sim é de todos os que por ele passam e lêem, criticam quem escreve e o que se escreve, apresentam as suas apreciações ou opinam sobre outros comentários que mesmo prevalecendo na sua maioria o anonimato, são sempre bem-vindos quanto ao ponto de vista dos encontros e desencontros de diferentes mentalidades e assim continuaremos a trabalhar para merecer a vossa opção.

Somos a voz de quem quer ser ouvido e daí continuaremos o trabalho que de certo continuará a ser da vossa preferência. Teremos muito gosto em postar os vossos textos (sejam indignações ou não), fotografias e vídeos que acheis merecer destaque. A veracidade continuará a ser o ponto principal no acto da apresentação das notícias, por isso pede-se também a vossa fidelidade na liberdade de expressão e na avaliação dos comentários.

Uma vez mais, OBRIGADO pela preferência!
Cumprimentos da equipa
*bombeirospontopt*

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

"Convido Todos a Identificarem-se"

Vivam.
Relativamente à “Crónica Atípica” (neste blog http://bombeirospontopt.blogspot.com/2009/08/cronica-atipica.html) do meu amigo Daniel Rocha, tenho a dizer-vos o seguinte:
Ao longo dos últimos meses, em conversa com diversos bombeiros, dirigentes e elementos do comando, já tive oportunidade de pessoalmente ou virtualmente de lhes dizer que a alteração dos problemas existentes no seio dos bombeiros, e que nos move escrever aqui e em outros fóruns e Blogues, passa sinceramente pela união de todos os bombeiros, pela uniformização das ideias, consenso e bom senso. Quantos e quantos de nós não falamos por vezes de coisas que desconhecemos? Não nos desacreditará estas atitudes?
Não quero generalizar, mas penso que existe muito desconhecimento sobre as recentes alterações legislativas que alteram por completo a vida dos bombeiros a curto prazo. Perante isto, os bombeiros nada fizeram motivado por esse desconhecimento e pela falta de união existente...
É aqui então que entra o importante papel da internet, onde todos podem expressar a sua opinião livremente, mas que não está a ser “aproveitada” da melhor maneira. A internet pode unir, movimentar massas ou levar os nossos pensamentos críticos a quem realmente tem competências para alterar a orgânica e o funcionamento interno dos corpos de bombeiros, porque se pensam, que as entidades competentes ou responsáveis não lêem o que falamos, então, estão redondamente enganados...
Desse modo convido todos os anónimos a identificarem-se, dando assim mais credibilidade e força a todas as ideias discutidas, por sua vez ao identificarmo-nos não dá tendência de dizermos autenticas barbaridades (vamos pensar duas vezes) algumas que apenas vêem para destabilizar (quem sabe de quem quer que isto ande assim), pois creio que a intenção que nos move é só apenas, melhorar o actual panorama dos bombeiros Portugueses.
No seguimento desta minha conversa, deixo-vos aqui um desafio a todos vós, para que se construa um projecto, pode ser um fórum, pode ser um blog, que congregue todos os responsáveis dos maiores blogues e fóruns de bombeiros em Portugal e todos os que nele contribuem, no sentido de dar mais força as nossas reivindicações na tentativa de alterar/melhorar o panorama actual dos bombeiros em Portugal...
Pensem nisso!
Sérgio Cipriano
Administrador – bombeiros.pt

Cavaco Pede Para Agricultores Não Desistirem

O Presidente da República esteve esta sexta-feira no Sabugal para ver de perto o mar de cinzas resultante dos incêndios, que duraram quatro dias.
No local, Cavaco disse que a população não pode ser esquecida e pediu aos agricultores para não desistirem.
“Não podemos deixar o mundo rural”, sublinhou na acção informal, que passou pela aldeia de Sortelha, uma das mais afectadas pelo fogo, com 95 por cento da vegetação completamente destruída.
Cavaco veio “solidarizar-se” com quem perdeu tudo com as chamas e ouviu da Protecção Civil as explicações da demora no apagamento do fogo, que atingiu o concelho do Sabugal nos dias 30 e 31 de Agosto, bem como nos dias 1 e 2 de Setembro.
Arderam 12 mil hectares, entre os quais 600 de olival e 200 de vinha.
CM

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Concelho de Seia um Dos Mais Atingidos Pelas Trovoadas nos Últimos Dias

Anteontem, a trovoada fustigou com queda de raios algumas áreas afectas ao Parque Natural da Serra da Estrela, Cabeço de Santo Estêvão - Seia e Vale de São Bento - Loriga, o que causou incêndios de pequenas e médias proporções. Os Bombeiros no incêndio de Loriga sentiram imensas dificuldades em extinguir as chamas devido à falta de acessos e à escassa actuação dos meios aéreos, estes não puderam actuar de imediato devido às condições meteorológicas, o que causou maior área ardida.

Ontem, também na cidade de Seia, desde o período das 17 até às 22:00 horas, os Bombeiros de Seia em conjunto com os elementos da Vigilância do Serviço Municipal da Protecção Civil não tiveram descanso quanto a incêndios causados por relâmpagos, acidentes de viação com gravidade, queda de árvores nas principais vias de entrada à cidade (EN 17 cortada por alguns minutos) e enxurradas de água e lama em arruamentos públicos de algumas Freguesias. Estas ocorrências incidiram na parte norte do Concelho, colidindo ao mesmo tempo e num perímetro de cerca de 20Km.

Já no dia de hoje, o terceiro consecutivo, o Concelho esteve de novo sob o flagelo da trovoada mas que não passou de relâmpagos remotos e forte precipitação nas encostas da Serra (entre os 700 e os 1600 metros de altitude) onde se encontravam já posicionados alguns meios de socorro, preparados para actuar sobre eventuais focos de incêndio visto ser uma área propícia a queda de raios mas felizmente não foi necessário agir.

Nas várias ocorrências estiveram implicadas várias entidades da Protecção Civil: GNR de Seia, SIV de Seia, Bombeiros de Seia, S. Romão e Loriga, Vigilantes Municipais e Sapadores Florestais da Urze e Municipais de Seia tendo como principais coordenadores nas operações o 2°. Sargento Rodrigues (GNR de Seia), os Comandantes Virgílio Borges (CB de Seia), Serafim Barata (CB de S. Romão), António Alves (CB de Loriga) e o Engenheiro Artur Costa (Delegado do Serviço Municipal da Protecção Civil de Seia).
Clique sobre as Fotos para ampliar




Enviado por: majo

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Trovoadas Provocaram Incêndios no Norte e Centro

As fortes trovoadas que ontem à tarde se fizeram sentir no Norte e Centro do País provocaram dezenas de fogos. O de maiores dimensões deflagrou em Póvoa, Pampilhosa da Serra, e destruiu uma extensa zona de pinhal. José Brito Dias, presidente da Câmara, disse ao CM que em meia hora a trovoada causou cinco fogos.
"Os bombeiros não tiveram hipóteses de acudir a tanto fogo ao mesmo tempo. O de Póvoa ficou descontrolado e atingiu grandes proporções", adiantou o autarca do concelho com maior mancha florestal do País. Este fogo mobilizou 90 combatentes e ficou circunscrito às 18h30.
Também no Distrito da Guarda, na Vila de Loriga, zona pertencente ao Parque Natural da Serra da Estrela, esteve com uma ocorrência activa até às 23horas, envolvendo 51 bombeiros, 10 viaturas de apoio a incêndios florestais, 7 ESF e 1 HATI, segundo página da ANPC.
Os distritos de Viseu e Porto, voltaram a ser os mais fustigados pelos fogos. Pela segunda vez em dez dias, a aldeia de Alhões (Cinfães), ficou cercada pelas chamas, mas os bombeiros evitaram o pior. Este fogo estava, às 20h00, a ser combatido por 190 bombeiros.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Cerca de 22 Milhões de Euros para Bombeiros e Protecção Civil

As associações humanitárias de bombeiros vão receber 21,9 milhões de euros de fundos comunitários, através do Domínio de Intervenção Prevenção e Riscos, inserido no Eixo III do Programa Operacional Temático de Valorização do Território (POVT).

A Estrutura de Missão para a Gestão de Fundos Comunitários do Ministério da Administração Interna apresentou hoje os resultados do segundo concurso.

Das 69 candidaturas entregues, 17 já foram aceites, 18 estão em fase de aceitação e 34 foram recusadas.

Pelas previsões de comparticipação do fundo de coesão, considerando as 17 candidaturas aceites e as 18 a aguardar aprovação, 21,9 milhões de euros serão entregues a associações humanitárias de bombeiros, que apresentaram 50 candidaturas, e 12,6 milhões à Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC).

Assim, para a construção, requalificação e reorganização da rede de infra-estruturas serão entregues 19,8 milhões de euros (51,2 por centos), mais 16,7 milhões para o equipamento operacional de protecção civil e veículos.

Na apresentação dos resultados, o ministro da Administração Interna considerou os fundos comunitários uma "janela de oportunidade que tem de ser bem aplicada".

"Estes fundos comunitários têm de ser bem aproveitados para equipar a protecção civil e os bombeiros", afirmou Rui Pereira, lembrando o "esforço sério que foi feito na legislatura".

O Eixo III - Domínio de Intervenção Prevenção e Gestão de Riscos tem previstos 150 milhões de euros de fundos de coesão.

DN

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Incêndio no Parque Natural da Serra da Estrela - Loriga

Reabastecimento dos meios aéreos na Praia Fluvial de Loriga.

video

Loriga: Incêndio Florestal na Penha do Gato

Cerca das 17:00h, o sopé norte da Penha do Gato (Vale de São Bento), área afecta ao Parque Natural da Serra da Estrela esteve em chamas.

Avaliando a escassez dos acessos, a morfologia íngreme do terreno, os ventos fortes e a temperatura elevada, valeu uma vez mais a rápida e experiente intervenção dos Bombeiros de Loriga que acorreram de imediato ao local para salvaguardar o gado e as palheiras existentes naquela zona.

Pelo vale íngreme e no sentido ascendente seguiram parte dos meios humanos com material sapador, pela única estrada em macdame (encosta nascente) estiveram VFCI’s e VLCI’s a prestar auxílio à outra parte que já se encontrava na linha e cabeça de fogo e do ar veio o apoio do Hotel 27, 32 e o Kamov.

No empenhamento imediato e prioritário a incêndios nascentes em áreas habitacionais de maior perigo, de reservas naturais e protegidas, o DECIF prestou um valiosíssimo contributo a esta área afecta ao Parque Natural da Serra da Estrela onde instantaneamente surgiram em auxílio 3 meios aéreos e cerca de 6 corporações de Bombeiros do Distrito da Guarda.

O incêndio ficou circunscrito uma hora e meia depois, passando de seguida à fase de rescaldo e neste momento encontra-se em período de prevenção e vigilância.





Fotos e texto enviados por: majo

Morre Afogado a Salvar Filho no Rio

Um piquenique familiar acaba em tragédia em Fão - Esposende.
Um homem, de 42 anos, morreu afogado depois de se ter atirado ao rio Cávado, em Esposende, para salvar o filho, de 14 anos, ontem à tarde. Joaquim Miranda da Silva Carvalho não sabia nadar, mas mesmo assim lançou-se à água ao ver o filho em apuros, depois do colchão de ar em que estava se ter virado. Acabou por se afogar. O corpo só foi retirado da água mais de uma hora depois. O rapaz conseguiu ser resgatado por populares.
Eram quase 16h00 quando Joaquim, a mulher e o filho estavam no Marachão, freguesia de Rio Tinto, Esposende. Tinham decidido fazer um piquenique de família perto do rio Cávado, numa zona onde os populares improvisam uma praia fluvial e tomam banho nos dias de mais calor. Apesar de viverem em Gandra, local relativamente perto do Marachão, não era frequente passarem lá as tardes de Verão.
O filho adolescente decidiu ir para a água acompanhado de um colchão de ar. A dada altura, o colchão virou-se e o rapaz começou a engolir água. Ao assistir ao atrapalhamento do filho, Joaquim atirou--se ao rio. Como não sabia nadar, acabou por desaparecer na água.
Os populares que na altura estavam perto da família conseguiram agarrar no braço do adolescente e tirá-lo da água. Mas ninguém conseguiu resgatar o pai.
Joaquim Carvalho esteve uma hora dentro de água, até que alguém o conseguisse avistar. Foram necessários dez mergulhadores, de Esposende e Fão, para resgatar das águas do rio Cávado o corpo do afogado. Apesar das tentativas de reanimação por parte do INEM, Joaquim não sobreviveu. O filho recebeu apoio psicológico e refugiou-se em casa com a mãe.
CM/Ana Sofia Coelho

"Do Que Vale Um Boicote?"

Muito se tem falado dos boicotes ao ECIN, mas o que vale isso?
Na minha opinião, não são os boicotes que vão resolver uma situação que já decorre há muitos anos. Fui bombeiro e com muito orgulho, mas infelizmente já não ingressaria em qualquer corporação.
Os valores morais que regiam os bombeiros foram-se perdendo ao longo dos anos. A Liga não representa o bombeiro voluntário, mas sim os interesses de alguns.
O bombeiro voluntário já não tem direitos, mas sim deveres que cada vez mais afastam os jovens do voluntariado e os próprios bombeiros mais velhos.
Não digo com isto que não haja regras, mas vamos adaptar as regras à realidade do voluntariado hoje em dia. O bombeiro voluntário em Portugal é uma pessoa que trabalha e que nos seus tempos livres se desloca ao quartel para fazer o que gosta.
A Liga que representa os bombeiros devia arranjar mecanismos para que estes homens se aperfeiçoem no que fazem de melhor, mas em vez disso, não: ”… têm que ter tempo para os bombeiros, porque não assim sendo nem vale a pena cá estarem…” A realidade deste país não se adapta a essas regras, o que se nota bem, porque há quartéis em que o corpo activo raramente ultrapassa os 30 elementos.
Os bombeiros voluntários são voluntários, a corporação não lhes paga nada. Assim sendo, que direito têm de obrigar o “homem” a ir combater fogos nas horas de expediente, onde este já sabe à partida que vai ser despedido e que a corporação não lhe vai dar apoio? Já é tempo de se pensar nisto. A GNR começou a tomar conta desta área, sempre pertença dos bombeiros, devido a estas e outras situações.
Os bombeiros não têm um organismo que os defenda ou que os apoie numa situação de desemprego. O voluntariado em Portugal está para acabar, mas as pessoas ainda não se aperceberam disso. Tudo se tem feito para que essa realidade aconteça. Tem-se criado grupos profissionalizados para o efeito. Será que ainda ninguém viu?
União faz a força, mas tem que ser a nível nacional. Pressionem as direcções, estas que façam o trabalho para que foram eleitas. Sem estas, por mais boicotes que se façam, não se chega a lado nenhum.

Fonte: bombeirosparasempre.blogspot.com

domingo, 6 de setembro de 2009

GNR Detém Suspeito de Atear Fogo que Ameaçou Casas em Penafiel

A GNR de Penafiel deteve hoje um homem de 50 anos suspeito de atear vários fogos na freguesia de Cabeça Santa, concelho de Penafiel, distrito do Porto, disse à Lusa fonte policial.
O homem é suspeito de ter provocado um incêndio que hoje à tarde lavrou no concelho de Penafiel e que chegou a amaeaçar várias casas.
As autoridades suspeitam ainda de que o detido foi também o autor de outros fogos florestais na mesma zona nos últimos dias.
Segundo a mesma fonte, a GNR já entregou o suspeito à PJ do Porto.
JN

Incêndio Destrói Dois Carros em Viseu

Dois veículos ligeiros que se encontravam estacionados junto do Tribunal de Viseu arderam por completo, por causas ainda por apurar, revelou fonte da PSP.
O caso deu-se hoje, domingo, à tarde e um dos veículos ficou irreconhecível, segundo a mesma fonte da PSP de Viseu.
O calor do incêndio causou danos em alguns carros que se encontravam estacionados no local.
A Polícia Judicária está a investigar a ocorrência.
JN

Prejuízos do Fogo Rondam os 10 Milhões de Euros

Os grandes incêndios que devastaram o concelho do Sabugal no início da semana terão causado prejuízos entre sete e dez milhões de euros, segundo um levantamento preliminar da autarquia.
"Ainda não foram contactados todos os agricultores afectados, mas estamos no terreno e esperamos ter o relatório definitivo no final da próxima semana", adianta o autarca do Sabugal, Manuel Rito.
Até lá, o executivo deliberou, ontem, solicitar ao Governo que "faça, de uma vez por todas, o cadastro geométrico da propriedade rústica do concelho". Um instrumento que, para o edil, é "fundamental para que se evite outra tragédia similar no futuro", pois permite "um verdadeiro emparcelamento" e o controlo da limpeza das propriedades.
A autarquia decidiu ainda contactar a Autoridade Florestal Nacional para "garantir o escoamento pago da madeira que ardeu", naquela que será uma ajuda aos proprietários, devendo também ser solicitados apoios à reflorestação. O executivo deliberou igualmente proibir a caça nas áreas ardidas, já que algumas reservas municipais foram "bastante afectadas".
O Ministério da Agricultura anunciou que vai disponibilizar apoios extraordinários para a alimentação do gado (50 euros por cabeça de ovino e caprino e 100 euros por bovino) e concederá ajudas de 50% a fundo perdido para a reposição do potencial produtivo.
"Este apoio permitirá reparar, por exemplo, situações de perda de olival, de vinhas, de animais mortos, de colmeias e também de equipamentos agrícolas, como motores de rega e tubagens", refere o Ministério, que não descarta a possibilidade de avançar com outras ajudas.
Segundo um primeiro levantamento, os técnicos da Direcção Regional de Agricultura apuraram prejuízos nas freguesias de Bendada, Casteleiro, Moita, Sortelha, S.Estêvão, Aldeia de Santo António, Água Belas, Baraçal, Quintas de S. Bartolomeu, Rapoula, V. Touro, Vale de Espinho, Quadrazais, Foios e Soito.
"Uma avaliação mais exaustiva dos prejuízos será feita na próxima semana, além da divulgação das ajudas criadas junto dos agricultores", refere uma nota do Ministério.
JN

Incendiário Detido em Gouveia

Um homem de 43 anos, residente em Ribamondego, Gouveia, foi, ontem, detido por suspeita de ter ateado um incêndio florestal naquela localidade.

Segundo fonte da GNR, após a deflagração do incêndio, cerca das 9.30 horas, uma patrulha de Gouveia deslocou-se para o local e apurou que as chamas tinham sido lançadas pelo suspeito, "que foi visto por um popular no local onde o fogo começou".

"O indivíduo confessou à GNR que era o autor do incêndio, motivo pelo qual foi identificado e entregue à PJ da Guarda, que o deteve e o apresentará a Tribunal" para primeiro interrogatório e aplicação de eventual medida de coacção. O suspeito estava na posse de um isqueiro "com que alegadamente terá ateado as chamas".

Para além da área ardida, os prejuízos estenderam-se aos Bombeiros de Canas de Senhorim (Nelas) que ficaram com uma viatura ligeira danificada.
Quando combatiam uma frente de incêndio em Ribamondego, uma mudança brusca do vento forte atraiçoou a equipa de cinco homens que apesar dos esforços não consguram retirar a viatura a tempo. Os bombeiros escaparam ilesos.
JN

sábado, 5 de setembro de 2009

Bombeiros da Torre Com Quartel Novo

O Quartel dos Bombeiros Voluntários de Torre D. Chama vai ser inaugurado hoje.
É uma luta de quase 30 anos. Actualmente, os bombeiros estão instalados num edifício degradado e exíguo já que tem apenas cinco camaratas.
Em dias de chuva várias divisões ficam inundadas, não existe espaço para albergar as 15 viaturas da corporação que ficam todos os dias estacionadas na via pública.
A presidente da Junta de freguesia, congratula-se com o realizar deste sonho, felicitando todos os que se empenharam nesta luta contra o descrédito de muitos e falta de vontade de outros.
"Era algo muito necessário e com que sonhávamos há muito tempo" afirma Paula Lopes. "É uma obra que vai valorizar a vila mas sobretudo ajudar os bombeiros a poderem fazer o serviço em melhores condições".
A autarca salienta que "esta é uma prova clara e evidente da nossa capacidade de luta e persistência".
Paula Lopes recorda as palavras do ex-governador civil Jorge Gomes aquando do lançamento da primeira pedra do quartel em 2006, ao afirmar que o modelo actual de projecto dos quartéis de bombeiros, eram bons de mais para os soldados da paz.
A autarca diz que o equipamento vai ser rentabilizado.
"O quartel é esplêndido, é um edifício muito bom" refere. "Na altura do lançamento da primeira pedra o governador civil dizia que esta obra talvez não se justificasse na vila de Torre Dona Chama" lembra a autarca, acrescentando que "nós vamos dignificar ao máximo o edifício, rentabilizando-o ao máximo que podemos ao serviço da população".
O Quartel de Torre Dona Chama estava orçado em cerca de 580 mil euros, verba que terá uma pequena derrapagem, contando com aproximadamente 400 mil euros de financiamento do PIDDAC.
O restante ficou a cargo da Junta de freguesia e da câmara de Mirandela.
A inauguração deverá contar com a presença do Ministro da Administração Interna.
bombeiros.pt/Rádio Brigantia